FIA não vê motivo para alterar regra de bandeira azul

compartilhar
comentários
FIA não vê motivo para alterar regra de bandeira azul
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Gabriel Lima
17 de set de 2018 17:13

Apesar de reclamações de Valtteri Bottas, diretor de prova da F1 diz que não irá rever regras para retardatários

Lidar com o tráfego provou ser um dos maiores desafios para os líderes do GP de Singapura no último domingo, com Lewis Hamilton perdendo tempo atrás de Romain Grosjean e Sergey Sirotkin.

Mais tarde, Valtteri Bottas ficou particularmente frustrado por não conseguir se aproximar o suficiente de Nico Hulkenberg, com pneus mais novos, para supera-lo.

A FIA apenas mostra bandeiras azuis quando um piloto está 1s2 atrás de um retardatário, e Bottas disse via rádio que este espaço era grande demais para uma pista como Singapura.

Mas Whiting acha que a margem de tempo atual está certa, e qualquer tentativa de aumentá-la acabaria arruinando as corridas dos carros mais lentos.

Perguntado pelo Motorsport.com sobre a situação, ele disse: "no ano passado, era um segundo, e tivemos discussões e abrimos para 1s2”.

"Eu não acho que devemos aumentar para mais do que isso, porque então você entra em uma situação em que um piloto tem que recuar e perder muito mais tempo do que ele realmente deveria para deixar o outro carro passar.”

"Se dissermos que, quando o carro atrás está a 1s4 ou 1s6 você tem que se mover, recuar e perder muito tempo, não é justo."

Whiting disse que Bottas foi o único piloto que realmente teve dificuldade para chegar à margem de 1s2, e diz que não é dever da FIA ajudar os carros mais velozes a superar retardatários.

"Acho razoável esperar que um piloto consiga chegar a 1s2", disse ele. "Todo mundo fez isso, exceto Valtteri”.

"Eu não sei por que isso aconteceu. Talvez o carro dele não estivesse exatamente como ele queria. Falei com ele e ele disse que simplesmente não podia fazer nenhum progresso. Isso não é problema nosso, mas não quero soar indelicado."

"Todo mundo estava cumprindo isso e teve que trabalhar para isso, então não poderíamos fazer uma exceção para ele."

Apesar de Whiting não ter visto a necessidade de mudanças, Bottas diz que o assunto será discutido no briefing dos pilotos no GP da Rússia.

"Na maior parte dos circuitos, tudo bem. Mas é muito difícil chegar a 1s2 aqui", disse ele. "Tenho certeza de que no próximo briefing de pilotos, ou o que for, vamos falar sobre isso”.

"Quanto mais downforce com a especificação atual de carros, só vai ficar mais difícil.”

"Anteriormente era 1s, agora é 1s2. Com mais downforce sendo adicionado, será maior. Espero que no próximo ano seja diferente."

Próxima Fórmula 1 matéria
Vettel: “Se vencermos todos os GPs, estaremos em segurança”

Previous article

Vettel: “Se vencermos todos os GPs, estaremos em segurança”

Next article

Ocon: Perez se desculpou, mas isso ainda não acabou

Ocon: Perez se desculpou, mas isso ainda não acabou
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Localização Singapore Street Circuit
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias