FIA rebate acusações de ex-piloto sobre acidente de Bianchi

Afirmação polêmica de Streiff sobre acidente de seu compatriota revoltou Jean Todt, que levará o caso à Justiça

O ex-piloto Philippe Streiff atacou a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) durante a semana. O francês, que usa uma cadeira de rodas por conta de um acidente grave sofrido em 1989, culpou Jean Todt, presidente da FIA, e Gérard Saillant, responsável pela comissão médica da entidade, pela tragédia de seu compatriota Jules Bianchi no GP de Suzuka, em outubro.

[publicidade] "Todt organizou um relatório sobre o acidente de Bianchi. É um documento preparado por um grupo de dez amigos, incluindo Gérard Saillant, para fazer com que a FIA escape de seus erros", afirmou.

Hoje, a FIA divulgou uma nota que rebate as acusações de Streiff. A assessoria da entidade informa que Todt e Saillant ficaram "consternados" com as acusações do ex-piloto.

"As observações ofensivas e difamatórias de Philippe Streiff são totalmente infundadas e têm uma intenção maliciosa", diz a nota da FIA.
Todt e Saillant já encaminharam a seus advogados um pedido para que o caso seja levado à Justiça.

Jules Bianchi saiu do coma em novembro e agora está sendo tratado em Nice, na França.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias