FIA se diz preocupada com carroceria "perigosa" da Haas

Diretor de corridas, Charlie Whiting, admite que não estava feliz com a forma de como Haas, da Romain Grosjean, soltou pequenas partes de seu carro durante o GP do Bahrein

A TV flagrou pedaços do carro de Romain Grosjean voando e o francês teve que fazer um terceiro pitstop para remover uma peça que estava alojada nos sidepods, e estava comprometendo seriamente sua performance aerodinâmica.

O diretor de corridas, Charlie Whiting sugeriu que a FIA possa agora dar uma olhada mais de perto em como as peças estão presas aos carros.

"Quando qualquer coisa sai de um carro, é potencialmente perigoso", disse Whiting. “Um pequeno contato e o carro começará a se desintegrar, como aconteceu com Grosjean.”

“O pouco que caiu, felizmente foi para a grama. Mais alguns pedaços foram retirados, e então eles removeram mais alguns deles no pit stop, mas não é muito satisfatório, para ser bem sincero.”

"Acho que realmente precisamos ter certeza de que todas essas coisas estão bem encaixadas.”

"Algumas das coisas que saem, mesmo que não sejam muito grandes, podem causar muitos danos."

O chefe da equipe Haas, Gunther Steiner, admitiu que não sabia o que causou o problema de Grosjean.

"Eu não sei se ele acertou alguma coisa ou se deparou com alguém em todas as manobras na largada", disse ele ao Motorsport.com.

"Mas finalmente saíram, tivemos que parar para tirar um pedaço, porque isso perturbou muito a aerodinâmica, foi indecifrável, não houve mais equilíbrio."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pista Bahrain International Circuit
Pilotos Romain Grosjean
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias