"Ficar à frente de Alonso não dá ponto", diz Massa sobre disputa interna

Brasileiro, que larga em 5º amanhã, ficou atrás do companheiro na classificação pela primeira vez após quatro provas

Massa esperava mais hoje

Nos dias que antecederam o treino classificatório para o GP da China muito se falou na possibilidade de Felipe Massa estabelecer um recorde dentro da disputa interna contra Fernando Alonso. Caso terminasse à frente do espanhol, Massa somaria cinco treinos seguidos com um desempenho melhor que o do companheiro. Algo inédito na carreira de Alonso. Com o terceiro lugar do espanhol e o quinto de Massa, a série foi interrompida, mas o brasileiro garante que não ligou.

“Vocês falaram a semana inteira sobre eu superá-lo pela quinta vez, mas na verdade o que me interessa é vencer o maior número de corridas, conquistar o maior número de pontos e disputar campeonato, não bater recorde. Bater esse recorde não dá ponto nenhum, não ganha troféu nenhum. A vontade de superar ele ou qualquer companheiro é a cada treino, a cada corrida, mas a vontade maior é de disputar títulos e vencer corridas”, definiu Felipe ao TotalRace.

Superando o companheiro ou não, a verdade é que Massa esperava algo mais do que o quinto lugar no grid, principalmente depois de liderar a sexta-feira. “Depois do treino de ontem, eu esperava largar entre os três primeiros, mas acho que os outros carros estavam com o tanque mais cheio ontem do que a gente imaginava e eles também melhoraram mais do que a gente esperava”, disse o piloto da Ferrari. O brasileiro lamentou o desempenho na parte final da pista. “O mais complicado foi o terceiro setor. Estava mais difícil para a gente hoje”.

De qualquer maneira, Massa não ficou de todo insatisfeito com o quinto lugar e acredita que a estratégia será fundamental para um bom resultado na corrida. “Imaginava estar entre os três melhores, mas o quinto lugar não é tão ruim, pois será uma corrida decidida mais na estratégia. Aqui uma estratégia decente pode fazer toda a diferença”, observou.

“Ontem nós tivemos um dos melhores desempenhos em um stint longo, com pneus médios, perdendo apenas para o Hamilton. Então, se a gente repetir isso, podemos lutar também pela vitória. Claro que não podemos descartar o Kimi, pois a Lotus tem um bom carro em cima dos pneus e já ganhou corrida assim e também temos que ficar espertos com a Red Bull, que pode vir com uma estratégia diferente”, comentou o brasileiro da Ferrari.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias