Fisioterapeuta diz: “Kubica tem condições de voltar à F1”

compartilhar
comentários
Fisioterapeuta diz: “Kubica tem condições de voltar à F1”
11 de ago de 2017 16:22

Daniel Schlosser, que trabalhou por anos com Rosberg, defende que polonês possui musculatura suficiente para competir em alto nível

Robert Kubica, Renault Sport F1 Team
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team RS17
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team RS17
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team RS17
Robert Kubica, Renault Sport F1 Team RS17

O experiente fisioterapeuta alemão Daniel Schlosser defendeu que Robert Kubica possui condições físicas para voltar a competir em alto nível na F1 caso seu retorno à categoria se confirme para o futuro.

Kubica sofreu graves danos em seu braço direito em um acidente de rali em 2011, o que o interrompeu sua passagem pela F1. De lá para cá, o polonês se submeteu a várias cirurgias e a intensas sessões de reabilitação física que proporcionaram seu retorno a um carro da categoria.

O piloto chegou a treinar com um Renault de 2017 no circuito de Hungaroring, nas atividades coletivas realizadas após o GP da Hungria. Ali, Kubica conseguiu completar 142 voltas, o que o deixou satisfeito com o resultado.

Schlosser, que trabalhou por vários anos com Nico Rosberg, acompanhou as atividades de perto, já que agora cuida de Nikita Mazepin, que testou pela Force India. Pelo que pôde ver, o alemão considera que Kubica está apto a competir de fato.

“Ele ainda tem músculos muito bons em seu braço direito. Apenas o volume não é tão bom assim”, disse, em entrevista ao jornal Sport Bild. “Nico, por exemplo, sempre teve muita tensão nos pulsos, então ele precisava treinar seus braços de forma pesada. Mas outros pilotos são mais suaves com o volante por terem técnicas diferentes. Nick Heidfeld era um deles, e provavelmente Kubica também”, explicou.

“Em vez de forçar o braço direito, ele [Kubica] pode puxar com o esquerdo. E, dependendo da técnica, isso pode ser ainda mais eficiente. Na Hungria, ele andou em um programa difícil, com temperaturas altas, o que foi difícil para alguns jovens pilotos. Qualquer um que consegue lidar com essa situação também pode lidar com um GP”, completou.

A Renault ainda deixa em aberto a situação de Kubica. O polonês é considerado um dos candidatos a uma vaga para a temporada de 2018.

Próxima Fórmula 1 matéria
Balanço de meio de ano da F1: Haas e o ano de consolidação

Previous article

Balanço de meio de ano da F1: Haas e o ano de consolidação

Next article

Hulkenberg: Atualizações representam avanço importante

Hulkenberg: Atualizações representam avanço importante

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Robert Kubica
Tipo de matéria Últimas notícias