Force India confia em ritmo de corrida após classificação mediana na Hungria

Pérez é obrigado a ficar nos pits no fim do Q2 após um vazamento de óleo. Hülkenberg sai em nono lugar

A Force India deposita suas esperanças no bom longrun que fez ontem durante os treinos. Apostando que os pneus podem durar bem no Hungaroring, Hülkenberg espera que isso maximize a performance do carro indiano em Budapeste.

"Considerando o nosso desempenho nesta manhã, no último treino, acho que foi um bom esforço por parte de toda a equipe em chegar ao Q3 nesta tarde”, analisou.

“O vento nos afetou, mas felizmente a direção mudou antes de classificação e isso nos ajudou. Então foi apenas um caso de manter a calma, ser cauteloso nas voltas e dar tudo que o carro tinha.”

“Para a corrida estou me sentindo otimista, porque o nosso desempenho de longo stint pareceu razoável ontem e certamente sentimos que pode ser uma batalha por pontos. Para vencer os nossos concorrentes, precisamos ser flexíveis com a estratégia de amanhã, como normalmente é difícil ultrapassar aqui."

Para Pérez o treino não foi bom. O mexicano acabou sendo segurado nos boxes depois de um vazamento de óleo. Ficou em 13º, mas vai sair em 12º após a troca de chassi de Magnussen.

"Foi uma sessão difícil, com a questão principal sendo o vazamento hidráulico que afetou meu carro no Q2. Isso significou que só fui capaz de fazer uma corrida antes de estacionar na garagem. Sem isso eu acho que tinha o potencial de alcançar Q3, especialmente porque fizemos um bom passo com o equilíbrio, esta manhã.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias