Force India inicia processo para mudança de nome em 2018

Equipe já fez registros para passar a se chamar Force One a partir do ano que vem; mudança quer beneficiar lado comercial

A Force India já tomou os primeiros passos para uma possível mudança de nome, com a criação de uma série de empresas na Inglaterra sob o título de Force One.

Documentos revelam que, nos dias 31 de maio e 6 de junho, novas empresas foram criadas com os seguintes nomes: Force One Grand Prix, Force One Racing, Force One Team, Force One Technologies, Force One Hospitality e Force One Brand.

O único diretor listado é Thiruvannamalai Laskshimi Kanthan, um contador e consultor financeiro, associado de longa data a Vijay Mallya. Ele também é diretor da equipe Force India e de três outras empresas com que possui conexões. 

Mallya planeja mudar para um nome mais genérico na tentativa de abrir opções de patrocínio, já que está tendo dificuldades em levantar fundos da Índia.

O novo nome também poderia facilitar a venda para acionistas.

As novas empresas foram criadas a fim de reservar o nome que é o favorito da empresa. Atualmente, usa-se o nome Force India Formula One Team, que possui todos os direitos comerciais da equipe.

Um requerimento para a mudança do nome do chassi precisará ser feito perante a FIA, também com aprovação da Comissão da F1. Tradicionalmente, Bernie Ecclestone não facilitava a mudança de nomes sem boas razões, mas a Force India está confiante de que isso não será problema.

“A Force India nasceu pelo fato de Vijay ser o proprietário. Ele tinha a esperança de que empresas indianas nos patrocinasse. Acabou que houve algumas, mas não muitas. Além disso, também houve o GP da Índia, e fazia sentido manter o nome”, explicou Otmar Szafnauer, diretor da equipe.

“Desde que perdemos o GP por lá, patrocinadores indianos não estão mais interessados em se relacionar conosco. Agora não temos nenhum patrocinador de lá, tirando a Kingfisher, que é de Vijay.”

O nome FORCE já foi utilizado anteriormente por uma equipe de F1, como aconteceu com a antiga Beatrice Haas (sem relação com a atual Haas), em 85 e 86. O nome era a sigla de Formula One Race Car Engineering. Quando o então proprietário, Carl Haas, deixou a categoria, a marca foi comprada por Bernie Ecclestone, que ainda a possui, apesar de não a ter utilizado desde então.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Sergio Perez , Esteban Ocon
Equipes Force India
Tipo de artigo Últimas notícias