Frustrado, Rosberg se apega à matemática para seguir motivado por título

Alemão, mais uma vez superado por Hamilton, garante sonhar com o título até a última etapa

Rosberg se complicou na briga pelo título mundial
Largar na pole-position não bastou, e Nico Rosberg, pela quinta vez consecutiva, viu Lewis Hamilton, companheiro de Mercedes, terminar uma corrida com a vitória. Frustrado depois do segundo lugar deste domingo, o alemão se complicou na briga pelo título mundial.
 
[publicidade]Entretanto, apesar do desânimo, Rosberg se apega a um fator na procura pela motivação necessária para seguir na briga: a matemática. Após o final de semana em Austin, o alemão da Mercedes possui 24 pontos de desvantagem para Hamilton no campeonato de pilotos.
 
“Tenho a chance de ganhar o Mundial na última corrida, não importa o que aconteça em Interlagos. Isso me deixa mais tranquilo para brigar até o final. Tenho essa chance de ser o primeiro em cada corrida, vou tentar até o final”, discursou o alemão.
 
Depois de largar na pole-position em Austin, Rosberg viu Hamilton ultrapassá-lo na metade da corrida. A partir de então, o britânico sustentou a vantagem e rumou para a quinta vitória consecutiva – décima na temporada e 32ª na carreira dentro da Fórmula 1.
 
Rosberg, frustrado, demorou a se adaptar às condições do Circuito das Américas neste domingo. “A pista estava diferente de sexta-feira, por exemplo, e de ontem. Hoje tínhamos um carro com mais gasolina, e o vento mudou muito. Como piloto, tenho que encontrar a melhor forma de condição, e demorei para encontrar a minha”, disse.
 
“Depois de trinta voltas, estava pilotando bem, mas aí Hamilton já tinha me ultrapassado. Essa é a pior maneira de perder uma corrida: um companheiro, com o mesmo carro, ultrapassá-lo”, lamentou Rosberg, agora definitivamente o azarão na briga pelo título.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias