Fry admite que Ferrari voltou a sofrer com desenvolvimento

Problemas de correlação entre simulações e resultados na pista está prejudicando evolução do carro

A Ferrari vem sofrendo com o mesmo problema que a atormenta pelo menos desde 2010: os dados obtidos no túnel de vento e nas simulações da equipe nem sempre batem com os conseguidos na pista. Assim, nem todas as peças novas que são colocadas no carro surtem o efeito desejado, afetando o desenvolvimento do carro.

O F138 começou bem a temporada, e Felipe Massa chegou a colocar o carro vermelho na primeira fila pela primeira vez em 12 GPs na Malásia e Fernando Alonso venceu duas provas. Porém, desde o GP de Mônaco, o time não consegue se encontrar.

“Há coisas que não estão se comportando exatamente como esperávamos”, reconhece o diretor técnico da Ferrari, Pat Fry, ouvido pelo TotalRace. “Há algumas coisas óbvias que precisamos tentar consertar para melhorar o carro. Acho que a maioria dos problemas que tivemos estiveram lá durante todo o ano. Só temos de compreendê-los e desenvolver o carro.”

O engenheiro acredita que o time ainda tem chances de título, com 10 etapas para o final, mas destaca que é preciso reagir rapidamente. Alonso é vice-líder, a 34 pontos de Sebastian Vettel, enquanto o time está em terceiro, a 70 pontos da Red Bull.

“Ainda estamos na luta pelo campeonato, mas precisamos largar na primeira ou na segunda fila para ter uma chance. Nosso ritmo de corrida ainda é bem razoável, então temos de trabalhar o máximo que pudermos para melhorar na classificação.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias