Gasly admite possibilidade de estrear na F1 na Malásia

compartilhar
comentários
Gasly admite possibilidade de estrear na F1 na Malásia
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
11 de set de 2017 11:31

Francês afirmou que “detalhes estão sendo solucionados”; já Carlos Sainz desconversa e põe futuro nas mãos da Red Bull

Pierre Gasly, Red Bull Racing Test Driver
Pierre Gasly, Red Bull Racing RB13
Pierre Gasly, Reserve Driver, Red Bull Racing
Pierre Gasly, Reserve Driver, Red Bull Racing
Carlos Sainz Jr., Scuderia Scuderia Toro Rosso STR12, locks up the tyres
Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17

Diante das iminentes mudanças nos cockpits do pelotão intermediário, Pierre Gasly admitiu que novidades poderão ser dadas em breve e afirmou torcer para que ele possa fazer sua estreia na F1 logo no GP da Malásia, daqui duas etapas.

O Motorsport.com apurou que Carlos Sainz, atual titular da Toro Rosso, assinou contrato para se juntar à Renault no ano que vem, o que deixaria em aberto uma vaga no time satélite da Red Bull. Por mais que o acordo seja para o ano que vem, há possibilidade de Sainz estar de casa nova já em Sepang.

Gasly, campeão da GP2 em 2016 e atualmente na Super Fórmula japonesa, seria o candidato natural a substituir Sainz. O francês disse que, de fato, a possibilidade existe.

“Eu ouvi a história e acho que os detalhes estão sendo solucionados. Chegar à F1 é o meu sonho e estou fazendo todos os esforços para conseguir isso”, disse o francês.

“Acho que poderemos ter novidades nos próximos dias, com algumas mudanças, e eu realmente espero que eu possa correr [pela Toro Rosso] na Malásia.”

Sainz desconversa e põe futuro nas mãos da Red Bull

Enquanto isso, Sainz evitou dar qualquer detalhe a respeito do que possa acontecer nos próximos meses. O espanhol, quando questionado pelo jornal Marca sobre o assunto, desconversou e colocou o futuro nas mãos da Red Bull.

“A Red Bull faz seu melhor para a minha carreira, então o que eles decidirem, aceitarei. É difícil para mim, porque o que eu disser poderá agradar alguns e desagradar outros, então prefiro não dizer nada”, afirmou.

“Tudo o que sei é que há muita gente na Toro Rosso a quem eu gostaria de agradecer por me transformar no piloto que sou hoje”, completou.

Reportagem adicional de Ken Tanaka

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Sauber planeja contratar ao menos mais 100 pessoas

Previous article

Sauber planeja contratar ao menos mais 100 pessoas

Next article

Horner crê em domínio de motores Mercedes e Ferrari até 2021

Horner crê em domínio de motores Mercedes e Ferrari até 2021

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Pierre Gasly
Equipes Toro Rosso
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias