Gasly: Hartley deveria ter me passado por mérito

compartilhar
comentários
Gasly: Hartley deveria ter me passado por mérito
Por: Ducati Press
12 de nov de 2018 19:48

Piloto da Toro Rosso disse que desafiou ordens da equipe no GP do Brasil porque estava correndo com seu companheiro de equipe por posição

Pierre Gasly e Brendon Hartley estavam fazendo estratégias muito diferentes, o que resultou na aproximação de Hartley sobre seu companheiro de equipe no final.

Apesar de Gasly estar na 11ª posição, fora da zona de pontuação, Hartley estava sob pressão de Carlos Sainz, da Renault, e fez um pedido para que os Toro Rossos trocassem de posição.

"No final, você sabe, terminamos em 11º e 13º", disse Gasly ao Motorsport.com. "Acho que é diferente se você está entre os 10 melhores e há algo para jogar. Hoje não havia nada para jogar, P11, P12, P13.”

"Eu só acho que se você está nesta posição, você sabe, você deveria competir.”

"Além disso, ele [Hartley] estava usando pneus supermacios, eu estava morrendo com meus médios. Acabei de dizer a eles [no pitwall] ‘OK, se ele está muito mais rápido, ele pode me ultrapassar", mas por algumas razões, eu não sei, ele não fez isso por 10 voltas."

Hartley tinha mais ritmo porque havia largado com pneus médios em 16º no grid, depois de ter sido eliminado no Q1. Depois ele apostou nos supermacios na 49ª volta.

Gasly tinha chegado ao Q3, então ele começou com supermacios, tendo colocado médios na volta 29, depois passou as 25 voltas seguintes sob ataque de Sainz até o piloto da Renault fazer um segundo pit stop.

Como Sainz, em seguida, chegou nas Toro Rossos, Gasly foi instruído por seu engenheiro de corrida, Mattia Spini, a deixar Hartley passar na curva 4.

Quando ele não conseguiu cumprir a ordem, um diálogo no rádio seguiu.

"Ele vai me deixar passar? Cara, o que está acontecendo?" perguntou Hartley.

Hamelin sugeriu então que Hartley usasse um modo de motor diferente para se aproximar de Gasly e ultrapassá-lo, ao que Hartley respondeu: "Cara, estou bem na cola dele."

Gasly recusou várias instruções para se mudar, dizendo em um ponto, em um tom de grande agitação: "Não é como se estivéssemos lutando pela vitória."

Com duas voltas para o fim, Hartley finalmente passou, seguido por Sainz.

"Eu estava chegando no meu companheiro e perguntei o que aconteceria", disse Hartley ao Motorsport.com.

"Então, obviamente, há três respostas diferentes que eu vou conseguir: estamos competindo um com o outro, mantendo a posição ou ele vai deixar você passar. Recebi a mensagem de que ele me deixaria, então eu também estou defendendo carro atrás e tentando cuidar dos meus pneus.”

"Eu fiz um ataque esperando ser liberado em quatro ou cinco ocasiões e isso não aconteceu. O resto eu não sei. No final, eu fiz o movimento de forma limpa, destruindo meus pneus enquanto isso.”

"Quando me pediram para deixá-lo passar, eu obedeço. Se nos disserem para correr um contra o outro, eu estou feliz em fazer isso, mas se for dito o contrário... de qualquer maneira, estou feliz com a minha corrida e, no final, tornei a ultrapassagem justa e quadrada.”

Next article
Briga entre Verstappen e Ocon incendeia Interlagos

Previous article

Briga entre Verstappen e Ocon incendeia Interlagos

Next article

Verstappen: reação de Ocon foi o motivo dos empurrões

Verstappen: reação de Ocon foi o motivo dos empurrões
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Autor Ducati Press