Gasly: Novo motor Honda valeu três lugares no Canadá

compartilhar
comentários
Gasly: Novo motor Honda valeu três lugares no Canadá
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
Co-autor: Oleg Karpov
11 de jun de 2018 21:09

Piloto da Toro Rosso acredita que com nova especificação da unidade de potência da Honda, ele conseguiu estar três lugares acima em Montreal

Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18, leads Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13

A Honda trouxe um motor atualizado para Montreal, com Pierre Gasly utilizando a nova versão durante os treinos, mas tendo que reverter para uma especificação mais antiga na corrida.

Depois de uma má classificação, uma nova unidade de potência acabou sendo instalada no STR13 do piloto, o fazendo cair da 16ª para o 19ª posição do grid, mas o que permitiu chegar ao 11º lugar na corrida.

Perguntado pelo Motorsport.com se ele poderia ter terminado em um lugar melhor, mantendo a unidade de energia velha e evitando uma penalidade, Gasly disse: "Não. Acho que seríamos o 14º, atrás de Sérgio Pérez.”

“Foi a escolha certa [mudar], porque com o outro não teria sido possível.”

"No final, foi a decisão certa, mesmo que tenhamos começado um pouco mais atrás."

Gasly estava em 15º ao final da volta de abertura, e esteve entre os poucos pilotos que ganhou posições em combate de roda a roda durante a corrida, derrotando a Williams de Sergey Sirotkin, a Force India de Sergio Pérez e a Haas de Kevin Magnussen.

"Eu ultrapassei uma Haas, eu superei uma Force India na reta, que foi a primeira vez este ano", disse ele. “Para mim [o novo motor] está bom. Promissor.”

Ele acrescentou que a nova unidade da Honda foi uma melhoria em todos os aspectos: “Tudo. Mais desempenho em geral.”

“Em termos de bateria também, em termos de gerenciamento de energia foi melhor. Foi um bom passo, sim.”

“Eles [Honda] nos disseram 'ok, estamos trabalhando para uma atualização, que será uma atualização decente, algo que fará uma diferença real'.”

"E, claramente, nos dados, podemos ver que é um bom passo adiante".

Depois de fazer uma única parada, o francês colocou pressão sobre Charles Leclerc da Sauber para o que seria a última posição antes dos pontos, mas não conseguiu passar, com o monegasco "muito rápido na reta" e o próprio Gasly "danificando bastante o pneu". ”Tentando acompanhar."

Perguntado pelo Motorsport.com o que foi possível sem o problema de sábado que comprometeu sua classificação e, em seguida, levou à penalidade de grid, ele disse: “Eu acho que definitivamente top-10.”

“Nós não terminamos até agora, eu acho que [Esteban] Ocon estava 10 segundos à frente de Charles, provavelmente estaria lutando com ele. Pelo menos um ponto, um ponto ou dois teria sido possível.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Rosberg: Verstappen mostrou atitude de Hamilton no Canadá

Previous article

Rosberg: Verstappen mostrou atitude de Hamilton no Canadá

Next article

Verstappen ameaça "dar cabeçada" e incendeia GP do Canadá

Verstappen ameaça "dar cabeçada" e incendeia GP do Canadá

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Localização Circuit Gilles-Villeneuve
Pilotos Pierre Gasly
Equipes Toro Rosso
Autor Valentin Khorounzhiy
Tipo de matéria Últimas notícias