Gasly relata perda total de potência a 200 metros da chegada

compartilhar
comentários
Gasly relata perda total de potência a 200 metros da chegada
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
Traduzido por: Daniel Betting
14 de nov de 2017 11:05

Piloto da Toro Rosso revelou que "perdeu completamente a potência" de seu motor Renault a 200 metros da bandeira quadriculada no GP do Brasil

Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR12, passes Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-17

Enquanto seu companheiro de equipe, Brendon Hartley, abandonou o GP do Brasil na metade da corrida com os problemas de confiabilidade de Toro Rosso, Pierre Gasly conseguiu terminar no 12º lugar, uma volta atrás do vencedor, Sebastian Vettel.

Mas o carro de Gasly não teve uma tarde totalmente livre de problemas, já que o francês atravessou a linha de chegada a 60 km/h no final da corrida.

"Eu sabia que algo estava errado, porque cada volta que eles me diziam ‘transferência de óleo, transferência de óleo’ e eu sabia que tínhamos a especificação antiga do MGU-K, então eu só esperava chegar ao fim", disse Gasly.

"E logo 200 metros antes da chegada, eu estava com acelerador cheio e perdi completamente a potência do carro".

"Escutei como ‘bup, bup, bup, bup’. Creio que atravessei a linha de chegada a 60 km/h e eu estava pensando no que fazer e eles simplesmente me disseram para estacionar o carro, eu não sei exatamente qual era o problema, mas definitivamente havia algo".

Deixando de lado esta situação, Gasly, que disputou seu quarto GP de Fórmula 1, sentiu que Interlagos foi sua melhor corrida até agora na categoria.

"Foi bom, sabíamos que seria difícil sair de 19º. Mas ao ver as corridas dos anos anteriores, eu sabia que a largada era fundamental para eu ter uma corrida decente".

"Escolhi ir por dentro na curva 1, que funcionou muito bem, eu superei talvez três carros lá e depois outro por dentro na segunda curva e depois de todo o desastre na minha frente eu simplesmente acelerei e tentei evitar todos".

"Eu diria que, em termos de desempenho, obtivemos tudo o que pudemos. No início do primeiro stint consegui me manter bastante perto de Carlos (Sainz) e então eles melhoraram o ritmo e ficamos bastante limitados pelo desgaste dos pneus, então eu não penso que poderíamos ter feito muito melhor.”

"Eu terminei 16 segundos atrás da Renault, acho sem dúvida que foi nossa melhor corrida e a melhor performance desde que cheguei na Malásia".

Informações adicionais de Oleg Karpov

Próxima Fórmula 1 matéria
Hamilton critica regulamento técnico de 2018: “Uma droga”

Previous article

Hamilton critica regulamento técnico de 2018: “Uma droga”

Next article

Sauber espera anunciar dupla de 2018 no GP de Abu Dhabi

Sauber espera anunciar dupla de 2018 no GP de Abu Dhabi
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Localização Autódromo José Carlos Pace
Pilotos Pierre Gasly
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Valentin Khorounzhiy
Tipo de matéria Últimas notícias