Gillan destaca ritmo de corrida de Senna no GP do Japão

Engenheiro-chefe de operações da Williams lamenta confusão na primeira volta e admite erro no acerto de classificação

A Williams voltou aos pontos depois de conquistar apenas um nas últimas três corridas – e, desta vez, com Pastor Maldonado, que não chegava entre os 10 primeiros desde maio, há nove GPs. Porém, o incidente de Bruno Senna com Nico Rosberg na primeira volta tirou a possibilidade da equipe colocar ambos os carros nos pontos.

Para o engenheiro-chefe de operações, Mark Gillan, o brasileiro mostrou bom ritmo de corrida. “Bruno teve uma boa largada mas, infelizmente, se envolveu em um toque no início da corrida, o que o fez ter de trocar a asa dianteira e lhe causou um drive through. Mesmo com essas duas paradas adicionais, Bruno continuou focado e foi muito rápido em termos de ritmo de corrida, o que dá a ele e a nós mais confiança em ir para a Coreia”.

As duas paradas adicionais, porém, tiraram as chances de Senna chegar aos pontos, uma vez que o brasileiro chegou a 21s da briga pelo décimo lugar e evitaram que a Williams atingisse seu objetivo. Gillan também admitiu que a equipe não acertou bem os carros para a classificação. “Foi muito bom conquistar quatro pontos, mas a meta da equipe neste ano é levar ambos os carros ao top 10 em todas as corridas, então ainda há trabalho a fazer”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Japão
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias