Gillian reconhece que Williams se perdeu durante fim de semana canadense

Engenheiro-chefe de operações comemora sucesso das atualizações, mas diz que é preciso estudar os dados sobre pneus

Williams andaram junto das Caterham por parte da corrida

A Williams busca entender por que se perdeu ao longo do final de semana do GP do Canadá. O ritmo nas simulações de corrida na sexta-feira, com a pista mais fria, era bom, assim como a velocidade em uma volta de Pastor Maldonado no sábado. Porém, nada disso foi visto no domingo, quando o venezuelano foi 13º e Bruno Senna, 17º.

O engenheiro-chefe de operações Mark Gillian ainda destacou o fato de ambos os pilotos terem batido no muro dos campeões e danificado suas caixas de câmbio. Resta, agora, entender a queda de rendimento na corrida em relação ao resto do final de semana.

“Vamos nos esforçar em dissecar os dados do final de semana, especialmente o efeito que as grandes mudanças de temperatura e a evolução da pista tiveram na performance do pneu, para reagir de acordo no futuro.”

Falando sobre o fim de semana de Bruno Senna, Gillian destacou que sua sexta-feira cheia de problemas pode tê-lo atrapalhado. “Ambas as sessões de treinos livres dele tiveram problemas, primeiro com a falha na DRS e depois com o acidente. Os mecânicos trabalharam muito duro para reconstruir o carro e tinham peças de reposição suficientes para deixá-lo na mesma especificação.”

Gillian se refere às novidades aerodinâmicas que a Williams levou para Montreal. A boa notícia é que todas funcionaram como o esperado. Para Valência, o profissional espera um desafio semelhante.

“Assim como Montreal, o circuito de Valência estressa bastante os freios. Com o potencial de termos altas temperaturas ambientes, o sistema de refrigeração do carro também é testado.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Pastor Maldonado , Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias