Giovinazzi bate recorde e lidera teste de terça na Hungria

compartilhar
comentários
Giovinazzi bate recorde e lidera teste de terça na Hungria
Por: Scott Mitchell
31 de jul de 2018 16:10

Antonio Giovinazzi virou mais de 0s5 mais rápido do que o recorde oficial do circuito da Hungria, pertencente a Sebastian Vettel, para liderar o primeiro dia de testes da F1 em Hungaroring.

Antonio Giovinazzi, Ferrari
Antonio Giovinazzi, Ferrari SF71H . Mark Sutton
Marcus Ericsson, Sauber C37
Brendon Hartley, Scuderia Toro Rosso STR13
Lando Norris, McLaren MCL33
Oliver Rowland, Williams FW41 with aero paint on front wing
Oliver Rowland, Williams FW41
George Russell, Mercedes-AMG F1 W09

O italiano teve um dia de destaque ao volante do SF71H ao melhorar a marca que havia registrado pela manhã.

Ao usar pneus supermacios, ele ficou 0s7 atrás do recorde de Vettel, que foi registrado durante o terceiro treino livre para o GP da Hungria.

Mas, a duas horas para o fim do teste, Giovinazzi usou os pneus hipermacios (que não foram utilizados no fim de semana de corrida em Hungaroring) para registrar 1min15s648.

Isso o deixou exatamente 3s à frente de Marcus Ericsson, da Sauber, antes de a sessão ser interrompida por sua única bandeira vermelha do dia.

Sean Gelael foi quem a provocou, batendo com a Toro Rosso na curva 11. O piloto indonésio sofreu seu acidente pouco antes de marcar seu melhor tempo no dia, em 1min21s451.

Depois da interrupção, o teste foi retomado e Ericsson usou os hipermacios para marcar 1min18s155, 2s5 mais lento que Giovinazzi.

Para contextualizar a volta de Giovinazzi de hipermacios em comparação ao que Vettel obteve com ultramacios, o tempo de Ericsson foi 0s7 melhor de hipermacios em relação ao que ele próprio virou de ultramacios no terceiro treino livre.

Ericsson não foi o único piloto a melhorar após a parada, com Brendon Hartley fazendo o terceiro melhor tempo com a Toro Rosso, em 1min19s251.

O neozelandês também usou hipermacios, enquanto que Lando Norris melhorou com pneus macios para fechar o dia em quarto.

Uma breve, mas intensa chuva atingiu o circuito de Budapeste perto do fim, o que impediu que os pilotos melhorassem.

Leia também:

George Russell, líder da F2, ficou em quinto e andou pouco, com apenas 49 voltas completadas. Ele fez 1min19s781 com supermacios, ficando logo à frente de Daniel Ricciardo, da Red Bull, que usou ultramacios.

O australiano foi, ao lado de Nicholas Latifi (Force India) e Oliver Rowland (Williams), um os poucos a experimentar uma asa dianteira com a configuraçãoo de 2019.

Latifi fechou o dia em sétimo, com Rowland em nono, tendo no meio deles Nico Hulkenberg, da Renault. O mais lento foi Gelael, que fez o teste voltado aos pneus Pirelli (e por isso a Toro Rosso pode escalar um segundo carro).

Pos. Piloto Equipe Motor Voltas Tempo Diferença Pneus
1 Antonio Giovinazzi Ferrari Ferrari 96 1:15.648   Hipermacio
2 Marcus Ericsson Sauber Ferrari 95 1:18.115 2.507 Hipermacio
3 Brendon Hartley Toro Rosso Honda 126 1:19.251 3.603 Ultramacio
4 Lando Norris McLaren Renault 106 1:19.294 3.646 Ultramacio
5 George Russell Mercedes Mercedes 49 1:19.781 4.113 Supermacio
6 Daniel Ricciardo Red Bull TAG 125 1:19.854 4.206 Ultramacio
7 Nicholas Latifi Force India Mercedes 103 1:19.994 4.346 Macio
8 Nico Hulkenberg Renault Renault 63 1:20.826 5.178 Médio
9 Oliver Rowland Williams Mercedes 65 1:20.970 5.322 Macio
10 Sean Gelael Toro Rosso Honda 109 1:21.451 5.803 Especial Pirelli
Próxima Fórmula 1 matéria
FIA explica por que jovem da Red Bull não pode testar na F1

Previous article

FIA explica por que jovem da Red Bull não pode testar na F1

Next article

Mercedes admite que exigiu demais dos pneus de Bottas

Mercedes admite que exigiu demais dos pneus de Bottas
Load comments