Grosjean diz que carro devolvido à fábrica estava "estranho"

Francês teve de encerrar as atividades no primeiro dia de testes em Barcelona após equipe ver problema no chassis

Grosjean havia sido o mais rápido em Jerez

O primeiro dia da segunda bateria de treinos coletivos da pré-temporada acabou mais cedo para a Lotus, após uma falha no chassis levado a Barcelona, na Espanha, ter apresentado um comportamento “estranho”, de acordo com o piloto Romain Grosjean.

Após completar apenas sete voltas no circuito da Catalunha, o francês interrompeu os treinos com o segundo chassis fabricado pela equipe neste ano. Com o primeiro, Grosjean havia obtido o melhor tempo dos quatro dias de testes em Jerez, há duas semanas.

A equipe decidiu, então, cancelar o restante do programa de hoje e enviar o chassis de volta à fábrica de Enstone, na Inglaterra. Amanhã, será utilizado o mesmo carro que rodou em Jerez.

“O volante parecia muito estranho. Tanto eu quanto a equipe percebemos o problema ao mesmo tempo. Foi um pequeno problema no chassis. Mandamos o carro de volta a Enstone para analisar e teremos um novo pronto amanhã de manhã”, afirmou Grosjean.

Depois de ser o time que mais andou em Jerez, a Lotus começa a segunda bateria de testes tendo de correr atrás do prejuízo, mas isso não preocupa o francês.

“Tomara que a partir de amanhã possamos entrar no nosso programa. Tivemos uma boa quilometragem em Jerez e ainda temos três dias aqui e mais quatro semana que vem. Ainda podemos trabalhar no carro. Tenho bastante tempo para pilotar e estaremos o mais prontos quanto pudermos para Melbourne.”

Após perder essa terça-feira de testes, Grosjean ainda terá mais três dias no carro. O francês retorna à F-1 após um hiato de dois anos, tendo substituído Nelsinho Piquet na Renault na segunda metade da temporada 2009.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias