Grosjean: não escolhi a Haas pensando em correr na Ferrari

compartilhar
comentários
Grosjean: não escolhi a Haas pensando em correr na Ferrari
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
5 de jan de 2016 11:33

Francês correrá pela equipe novata que terá parceria técnica com a Ferrari

Romain Grosjean, Haas F1 Team
Romain Grosjean, Haas F1 Team
Gunther Steiner, Haas F1 Team, Romain Grosjean, Haas F1 Team e Gene Haas, Haas F1 Team

Romain Grosjean insiste que a sua mudança para a Haas no próximo ano da Fórmula 1 não tem nada a ver com a tentativa de aumentar suas chances de conseguir um lugar na Ferrari a longo prazo. O francês optou por deixar a Lotus e juntar-se à estreante Haas em 2016, embora o seu potencial não seja claro.

Mas, embora algumas pessoas tenham sugerido que parte de sua motivação para participar da Haas seja entrar no radar de Ferrari - devido à parceria técnica das equipes -, Grosjean diz que tudo que ele está focado é em fazer o melhor que pode para seus novos patrões.

"Eles (Ferrari) estão, certamente, irão obter todos os dados, e todo o feedback dos engenheiros", disse Grosjean, em uma entrevista exclusiva com Motorsport.com.

"O melhor que posso fazer é dar o meu melhor e fazer o meu trabalho. Eu não fui para a Haas para ir para a Ferrari. Este não é o ponto".

"Eu fui para Haas porque eu gosto do projeto. Eu acho que pode ser bem sucedido. É uma equipe americana que tem um grande mercado e isso vai ser bom para a F1".

"É claro que o sonho é (sempre) ir para a Ferrari. Ferrari quer bons pilotos, e se você é o melhor que você pode ser, então você tem uma chance."

Haas única

Embora equipes mais novas da Fórmula 1 tenham lutado para se manter - com Caterham e HRT entrando em colpaso -, Grosjean acredita que a Haas não terá de enfrentar este tipo de dificuldades que seus rivais tiveram.

"É um caso único", disse ele. "É uma nova equipe sem ser uma nova equipe, porque o carro deve estar em execução, e não deve ter grandes dramas - como a maioria das coisas vêm de Ferrari".

"No lado operacional precisamos trazer as pessoas para trabalhar juntas e compreender o software, mas temos boas pessoas vindo, e apoio da Ferrari para trás. Portanto, há riscos, mas acho que ele pode ser bastante agradável."

Próxima Fórmula 1 matéria
Parceiros em 2010, Hulkenberg revela “pegadinhas” de Rubinho

Previous article

Parceiros em 2010, Hulkenberg revela “pegadinhas” de Rubinho

Next article

Quinta em 2015, Force India crê em 2016 mais difícil

Quinta em 2015, Force India crê em 2016 mais difícil
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean Shop Now
Equipes Haas F1 Team
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias