Grosjean não lamenta punição: "Só precisarei fazer mais ultrapassagens"

Francês acredita traçado alemão facilita ultrapassagens e diz que meta da Lotus é colocar os dois carros no top 6

Punido com a perda de cinco posições no grid, por ter trocado o câmbio após o GP de Silverstone, o francês Romain Grosjean, da Lotus não vê motivos para lamentações. “Não é o fim do mundo, apenas precisaremos fazer mais ultrapassagens durante a corrida. E eu ainda posso lutar pelo melhor tempo no treino, para largar em sexto”, comentou ontem em Hockenheim.

Para o francês da Lotus, a característica da pista é um dos trunfos que o ajudará em uma possível corrida de recuperação. “É uma pista com muito mais pontos de ultrapassagens do que, Hungria e Mônaco, por exemplo, então é possível ganhar posições. Isso um ponto positivo, caso não consiga largar muito à frente”.

Segundo Grosjean, o carro da Lotus deve se adaptar bem às condições do traçado alemão. “Não é um circuito fácil, temos longas retas e curvas acentuadas, por isso usamos bastante o freio e o sistema de tração, então é preciso achar um bom balanço tanto para as retas, quanto para as curvas. Mas creio que teremos um bom acerto para esse GP e temos condições de botar os dois carros entre os seis primeiros ao final da corrida. Essa é nota meta aqui, pois somaríamos uma boa quantidade de pontos para o time”, considerou o piloto.  

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Alemanha
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias