Grosjean reconhece que calor ajudou a Lotus em Montreal

Francês espera que informações coletadas com a pista mais fria ajudem a equipe a entender queda de rendimento

Grosjean conquistou segundo pódio

 

A Lotus chegou em Montreal para o GP do Canadá com pinta de favorita, mas teve muitas dificuldades durante o final de semana. Mas a excelente performance de Romain Grosjean, levando seus pneus supermacios até a volta 21 e depois cuidando bem de seus compostos macios para chegar até o final das 70 voltas da corridas, mostrou que, nas condições certas, o E20 responde bem.

“Acho que fomos ajudados pelas temperaturas mais altas, é algo que nos ajuda bastante”, reconheceu Grosjean ao TotalRace. “Mas também aprendemos bastante sobre o comportamento do carro em outras condições, na sexta e no sábado, e espero que isso nos ajude no restante da temporada.”

O francês revelou a dificuldade em cuidar dos pneus ao mesmo tempo em que luta por posições. E, pior, sem saber qual a estratégia dos rivais.

“Não é fácil, porque você tem de estar focado no seu trabalho e, ao mesmo momento, em cuidar do pneu. Quando estava lutando com Webber e Rosberg, por exemplo, não sabia se eles iam parar de novo e, quando você está em uma briga dessas, usa mais os pneus e eu queria chegar até o final sem parar.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias