Grosjean: Ressurgimento da Honda é “incrível” para F1

Piloto francês celebra início de campeonato bem equilibrado entre equipes do meio do grid do mundial

Romain Grosjean disse que o desempenho surpreendente da Toro Rosso-Honda é ótimo para a Fórmula 1, porque prova que novos fabricantes podem entrar e ser bem sucedidos.

O francês falou que as recentes histórias de sucesso de sua equipe Haas e a nova parceria da Honda com a STR mostram o que é possível na Fórmula 1 se você trabalhar duro e não desistir.

"Não fiquei feliz por eles estarem à nossa frente, mas estou feliz que a Honda, com uma boa colaboração com a Toro Rosso, conseguiu um resultado tão bom", disse Grosjean.

"Depois da classificação, todos achavam: 'na corrida eles vão cair', mas na verdade não: eles terminaram em quarto.”

"Para a Fórmula 1, em geral, é incrível. Mostra que um construtor, como a própria Haas, pode ser bem-sucedido depois de três anos. Acho ótimo para a Fórmula 1. Isso mostra que você pode fazer isso."

O ex-piloto da Toro Rosso, Carlos Sainz, concordou, dizendo que a STR mereceu o resultado por ter trabalhado muito para adaptar seu carro ao motor da Honda.

"Eu vi os mecânicos, e desci para cumprimentá-los e parabenizá-los", disse ele.

"É bom para eles, eles merecem. Eles trabalharam muito durante o inverno para colocar o motor no carro e redesenhar o carro. Acho que é uma boa história para a Fórmula 1."

Grosjean disse que a atual imprevisibilidade atrás de Mercedes, Ferrari e Red Bull tornou "super emocionante" estar envolvido na luta do meio do grid da F1.

"Em Melbourne, foi a Haas, a Renault, a McLaren e a Toro Rosso. No Bahrein, a Toro Rosso, a Renault e a McLaren", acrescentou Grosjean.

"Está super próximo e é super emocionante, e mesmo na qualificação você sabe que precisa acertar as coisas, e a mesma coisa na corrida.”

"Espero que possamos ficar na frente e ter uma boa temporada."

Má comunicação causou confusão com Magnussen

Grosjean teve uma corrida difícil no Bahrein, graças a um carro danificado. Enquanto isso, seu companheiro Kevin Magnussen terminou em quinto atrás de Pierre Gasly.

Mas Grosjean e Magnussen quase colidiram na curva 2 quando Magnussen erroneamente pensou que Grosjean estava o deixando passar, e o dinamarquês reagiu furiosamente no rádio da equipe.

Grosjean explicou que o incidente foi o resultado de ele estar focado na Force India de Esteban Ocon. Ele avisou que a situação foi revisada e resolvida pela Haas internamente.

O chefe da equipe, Gunther Steiner, disse: "nós não demos instruções claras sobre o que fazer, então houve confusão, por isso aconteceu aquilo”.

"Nós fomos um pouco lentos em reagir a isso. Eu não diria que estava errado, nós só precisamos ser mais claros sobre isso."

Magnussen acrescentou: "nós conversamos muitas vezes sobre o que fazer nesse tipo de situação. Há um conjunto claro de diretrizes, então temos que nos ater a elas".

Reportagem adicional por Adam Cooper, Edd Straw e Oleg Karpov

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean
Equipes Toro Rosso , Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias