Guerra de pneus atrapalharia disputas na F1, diz Pirelli

Para diretor esportivo da fabricante italiana, uma entrada de uma nova fornecedora aumentaria custos e prejudicaria a competitividade

Um possível retorno da “guerra de pneus” na F1 aumentaria os custos e espalharia ainda mais o pelotão, acredita o diretor esportivo da Pirelli, Mario Isola.

A Pirelli tem sido a única fornecedora de pneus da F1 desde que retornou à categoria, em 2011, e tem um acordo que vai até o fim de 2019.

A última vez em que a F1 contou com mais de uma fornecedora de pneus foi em 2006, a última temporada da rivalidade entre Bridgestone e Michelin.

Na última pesquisa global de fãs da F1, 69,4% das pessoas pediram por um retorno da competição entre fornecedoras.

Ao falar no palco durante o lançamento da Austosport International 2018, Isola disse que não pensa que haverá um retorno da guerra de pneus.

“É uma situação diferente. No momento, fornecemos o mesmo produto a todas as equipes. Colocamos todas as equipes no mesmo nível em termos de pneus”, disse.

“Se você abrir a competição, você aumenta os custos, porque é preciso testar. Você tem equipes de ponta com um produto melhor se comparado com as equipes mais abaixo, já que você não tem a obrigação de fornecer os mesmos pneus a todos.”

“Você cria um diferencial entre as equipes de ponta e as outras. Talvez com duas ou três fornecedoras é possível ter algumas equipes lutando na ponta, mas o resto estará sofrendo por performance.”

“Com o pneu, você facilmente consegue encontrar 0s5 ou mais, então você cria uma maior diferença em comparação a agora.”

Depois de uma das temporadas mais competitivas na história recente, em 2017, Isola disse que havia muitos motivos para estar otimista para a campanha deste ano.

“O último campeonato não foi ruim. Havia duas equipes, Mercedes e Ferrari, lutando”, disse. “Havia também a Red Bull, que foi forte no fim da temporada.”

“Neste ano, espero que essas três equipes, mais algumas outras surpresas. Tenho certeza de que a Renault será mais competitiva em comparação ao ano passado. Provavelmente a Force India também.”

“Espero que tenhamos um campeonato interessante.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias