Há 3 anos Alonso vencia corrida fantástica na Malásia; relembre

Com carro aquém do desejado, espanhol segurou Pérez nos momentos finais de uma prova memorável

Há exatos três anos, no dia 25 de março de 2012, Fernando Alonso ganhou uma das corridas mais fantásticas de sua carreira sob chuva no circuito de Sepang, na Malásia, onde teremos a partir da madrugada desta quinta-feira os primeiros treinos livre para a corrida de 2015. Após ter ficado no Q2 na Austrália por conta de uma rodada e se recuperado apenas até o quinto posto, o espanhol sabia que a chuva na Malásia era uma grande oportunidade.

[publicidade]Oportunidade porque o carro F2012 havia nascido com equilíbrio e velocidade final aquém do esperado pelos pilotos. Apenas uma corrida com chuva poderia fazer Fernando igualar seu ritmo ao das McLarens (que dominaram na Austrália) e Red Bulls, até então atuais bicampeãs de construtores.

No seco, Alonso se classificou em nono e acabou largando em oitavo devido a uma punição a Räikkönen. A corrida começou com chuva, e ela se intensificaria nas primeiras voltas, fazendo a ação ser suspensa na volta 9. Alonso já era o quinto.

Após a relargada, todos os pilotos foram aos boxes para trocar os pneus de chuva pelos intermediários. Escolhendo o momento certo para a parada e com grande ritmo, Alonso passou Pérez na volta 16 para liderar até o final da corrida.

Mas se engana quem pensa que foi fácil. O piloto Ferrari teve de segurar o mexicano da Sauber durante a parte final do GP. Sergio cortou a diferença de pneus intermediários e, depois de um pit stop que o fez recuar mais de cinco segundos, de pneus slicks. Já próximo a Alonso, pela inexperiência, Pérez acabou errando e passando reto na curva 14 a seis voltas do fim logo depois de ouvir em seu rádio sua equipe dizendo “be careful, we need this position” (“cuidado, precisamos desta posição”).

Com isso, Alonso conseguiu vencer e Pérez foi o segundo (melhor resultado da Sauber sem a BMW na história). Hamilton chegou em um tímido terceiro lugar. O resultado fantástico fez o engenheiro de Alonso, Andrea Stella (que também foi para a McLaren), ir às lágrimas assim como o dono da Sauber, o sisudo e frio Peter Sauber.

Relembre o GP:



Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias