Há 45 anos, Fittipaldi dava ao Brasil primeira vitória na F1

Primeira vitória de um brasileiro na Fórmula 1 completa 45 anos e junto com ela, o único título póstumo da categoria, o de Jochen Rindt

O dia 4 de outubro de 1970 é uma data emblemática não só para os brasileiros, mas também para todo o mundo da Fórmula 1. Pela primeira vez um piloto do Brasil cruzava a linha de chegada em primeiro, com Emerson Fittipaldi, que na época tinha apenas 22 anos. Ao mesmo tempo, ele dava o título do campeonato a Jochen Rindt, seu companheiro de Lotus, que morrera um mês antes em testes na Itália.

Em 5 setembro de 1970, Rindt teve problemas nos freios de seu carro na famosa curva Parabolica do circuito de Monza e bateu de maneira violenta. O cinto de segurança acabou estrangulando o piloto austríaco que acabou não resistindo. Foi constatado que o equipamento, que era para ser de proteção, estava mal ajustado, ocasionando a tragédia. 

Quando faleceu, Rindt era o líder do campeonato, 45 pontos a frente de outros candidatos ao título, como Clay Regazzoni, Jackie Stewart, Jack Brabham, Denny Hulme e Jacky Ickx.

Ickx venceu o GP do Canadá e se tornara o único capaz de ultrapassar a pontuação de Rindt, mas dependendo dos resultados no GP dos Estados Unidos, em Watkins Glen, o campeonato poderia ser resolvido de maneira antecipada, já que a temporada seria fechada com GP do México.

E foi o que aconteceu. Mesmo com Ickx largando da pole e Emerson caindo da terceira para a oitava posição após o início da corrida, pouco a pouco o brasileiro avançou, tanto pelo desempenho na pista quanto pelos abandonos, inclusive o de Ickx. Jackie Stewart, que chegou a dar uma volta em Emmo quando ele ainda estava na terceira posição, também acabou sucumbindo à falta de confiabilidade de sua Tyrrel. O mexicano Pedro Rodriguez acabou sendo o último obstáculo de Emerson, que a sete voltas do fim também teve problemas mecânicos, no sistema de combustível, dando assim a oportunidade da primeira vitória do Brasil.

Fittipaldi cruzou a linha de chegada com mais de 30 segundos de vantagem sobre Rodriguez, fazendo história para seu país, para a Lotus e para o mundo da Fórmula 1.

A categoria ainda teria mais 16 mortes, mas em nenhum delas em situação de um piloto vencer o campeonato. Após o êxito de Fittipaldi, o Brasil ainda comemoraria mais cem vezes. O país vive o maior jejum de vitórias na principal categoria do automobilismo mundial, a última vez que isso aconteceu foi no GP da Itália em 2009, com êxito de Rubens Barrichello.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Emerson Fittipaldi , Jochen Rindt
Tipo de artigo Últimas notícias