Haas: acusações de rivais “não são baseadas em fatos”

Gunther Steiner minimizou concorrentes que afirmam que VF-18 possui muitas semelhanças aos conjuntos da Ferrari

Chefe da Haas na F1, Gunther Steiner rebateu as sugestões de que a equipe americana está recebendo mais suporte técnico da Ferrari do que o regulamento permite.

Steiner disse que aqueles que estão fazendo alegações não estão se baseando em fatos, afirmando que tudo o que a equipe fez tem sido exposto de forma clara à FIA.

A McLaren e a Force India expressaram suas suspeitas com o crescimento da equipe do ano passado para cá, mesmo que admitam que não há evidências claras de qualquer irregularidade.

“Todos estão autorizados a ter uma opinião. Algumas pessoas têm uma opinião que acho que não são baseadas em fatos. Isso não tem muito valor para mim”, disse Steiner.

“Acho que toda a equipe Haas pode ficar orgulhosa do trabalho feito no ano passado na produção do VF-18 par colocá-lo em condição competitiva. É mérito deles. Eles podem ficar orgulhosos. Se as pessoas têm problema com isso, tudo bem por mim.”

“Reportamos à FIA o que estamos fazendo, como todos fazem. É por isso que estou mais do que confiante de que não estamos fazendo nada de errado. Estou perfeitamente bem com a forma com que fazemos negócio.”

“Desenvolvemos nossa própria aerodinâmica, como manda o regulamento, e sim, usamos partes mecânicas da Ferrari, mas todos sabem disso nos últimos dois anos. Estamos dentro das regras e estou feliz de estar onde estamos.”

Steiner confia que a equipe poderá se recuperar do desastre vivido nos pitstops em Melbourne, o que custou a chance de ter os dois carros no top 5 na prova.

“Acho que, se conquistarmos um bom resultado no Bahrein, nos esqueceremos de Melbourne”, disse. “Senão, vamos nos remoer naquilo que aconteceu na Austrália até que tenhamos um resultado fantástico, ou nos esqueceremos com o tempo. A meta é fazer tudo corretamente e ir para casa com um bom resultado.”

“Eu diria que ainda estou cautelosamente otimista. Nunca seria arrogante em dizer ‘oh, faremos o mesmo no Bahrein’, mas, com certeza, tentaremos fazer o mesmo.”

“O carro mostrou velocidade em Barcelona e em Melbourne. Haverá um momento, talvez depois da China, onde realmente saberemos onde estamos.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean , Kevin Magnussen
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias