Haas: Equipes clientes da Mercedes não podem reclamar

compartilhar
comentários
Haas: Equipes clientes da Mercedes não podem reclamar
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Fatema Chowdhury
9 de ago de 2018 19:04

Chefe da equipe da Haas, Gunther Steiner, diz que clientes da Mercedes não podem reclamar sobre os ganhos do motor da Ferrari, dada a vantagem que tiveram nos últimos anos

Enquanto a Mercedes dominou os primeiros anos da era turbo-híbrida V6 da F1, que começou em 2014, a Ferrari cresceu significativamente nos últimos dois anos e é amplamente considerada como tendo o motor de referência agora em 2018.

Isso ajudou as equipes clientes, como a Haas e a Sauber, a elevar o nível do meio do grid, com a Haas emergindo como a melhor de todas as equipes.

"Os clientes da Mercedes não devem reclamar porque tiveram um motor muito bom nos últimos quatro anos", disse Gunther Steiner, chefe da Haas, ao Motorsport.com.

“Nos primeiros anos desses regulamentos, se você não tivesse um motor Mercedes, não estaria em lugar algum. Agora a Ferrari os ultrapassou e todos com um motor da Ferrari são criticados ‘Oh, você tem o bom motor’.

“Sim nós temos. Então você teve nos últimos quatro anos e você não se aproveitou disso. Então, o que eu posso fazer? Estou muito feliz. Se os outros estão infelizes, não posso ajudá-los.”

Leia também:

Antes que os ganhos de motores da Ferrari se tornassem evidentes neste ano, a Haas já estava sendo questionada pelos rivais sobre sua relação técnica com a fabricante italiana.

Após os fracassos da HRT, Virgin (Marussia e Manor) e Lotus (então Caterham), as regras de peças listadas e não listadas da F1, que facilitaram a relação Haas-Ferrari, permitiram que Haas fosse competitiva a um custo menor desde que aderiu ao grid em 2016.

"Essas não eram pessoas estúpidas", disse Steiner sobre as equipes de 2010. “É apenas um esporte muito difícil.”

“Tentamos de maneira diferente porque os regulamentos permitem isso e parece estar funcionando melhor que os outros. Se alguém agora repete nosso modelo de negócios, estou bem com isso.”

“Todo mundo é livre para fazer isso e isso é bom. Se melhorar o esporte, estou feliz, não tenho problema com isso.”

Quando perguntado sobre como os comentários afetam a equipe, o piloto Romain Grosjean disse: “Isso nos faz rir.”

"Sabemos que temos a chance de ter o relacionamento com a Ferrari e ter a suspensão, a caixa de câmbio e o motor. Nós não temos o recurso para construir essas partes, nem o desejo de fazer isso."

Steiner acrescentou: "Se eles pensarem em fazer algo ilegal, eu nem penso nisso. Eu tenho certeza que os fatos deles estão errados, então eu realmente não me importo.”

A Haas está atualmente em quinto no ranking de construtores, atrás da Renault por apenas 16 pontos, tendo acumulado seu melhor resultado na F1 no início deste ano, com o quarto lugar na Áustria.

Próxima Fórmula 1 matéria
Balanço de meio de ano: GP do Azerbaijão, a corrida de 2018

Previous article

Balanço de meio de ano: GP do Azerbaijão, a corrida de 2018

Next article

Alonso ironiza declarações de Horner: “Hit do verão”

Alonso ironiza declarações de Horner: “Hit do verão”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias