Haas diz que motor padrão não está no DNA da F1

Dono da nova equipe afirmou que o plano da FIA e de Bernie Ecclestone não faz parte da identidade da categoria

A Haas, que divulgou nesta sexta-feira a contratação de Esteban Gutierrez como segundo piloto, manifestou oposição à ideia de se introduzir um motor de baixo custo alternativo.

"Se o motor alternativo tiver mais potência do que os atuais, obviamente todos vão querer o que possui o de menor custo", disse Haas.

"Acredito que tudo se resume ao desempenho, não tanto ao preço. Não haveria sentido você usar um motor menos potente por ele ter um preço mais baixo, porque com ele você estará atrás de todo mundo."

"Para mim, isso não faz parte do DNA da F1, que é ter altos padrões, altos desempenhos e engenharia de ponta. Seria, provavelmente, mais confuso."

Haas também refutou a ideia de se mudar drasticamente os motores V6 híbridos.

"Esses pacotes têm que ser utilizados por cinco anos. Então, temos ainda três pela frente. É impossível mudar isso imediatamente."

"Da maneira que vejo, é doloroso ter que voltar para trás no processo. Não faz sentido introduzir um novo tipo de motor a essa altura."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags gene haas