Haas: Falta de pontos de Grosjean até aqui não é problema

compartilhar
comentários
Haas: Falta de pontos de Grosjean até aqui não é problema
26 de abr de 2018 09:49

Chefe da equipe norte-americana tem paciência com início difícil do francês: “temos uma boa atmosfera na equipe

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, leads Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, and Fernando Alonso, McLaren MCL33 Renault
Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1, and Romain Grosjean, Haas F1 Team
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, Fernando Alonso, McLaren MCL33 Renault
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, battles with Fernando Alonso, McLaren MCL33 Renault
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 and Fernando Alonso, McLaren MCL33
Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1

A competitividade da equipe Haas ainda não foi traduzida em bons pontos nesta temporada. Depois do erro nos pit stops na Austrália, Kevin Magnussen conseguiu um bom quinto lugar no Bahrein e também pontuou na China. Já o francês Romain Grosjean ainda não conseguiu marcar pontos neste ano.

Porém, apesar das oportunidades perdidas, o chefe da Haas, Gunther Steiner, se disse paciente com Grosjean.

"Na verdade, não é um problema", explicou Steiner.

"Enquanto Romain não teve os resultados que ele gostaria – e todos nós gostaríamos que ele tivesse – por um motivo ou outro, nunca houve falta de desempenho”.

“Não há problemas dentro da equipe. Temos uma boa atmosfera de equipe, e Romain vai conseguir os resultados que ele e nós queremos. Não tenho dúvidas sobre isso.”

“Parece que sempre poderíamos ter os dois carros nos pontos se tudo desse certo, e isso é realmente a única coisa que mudou."

"Antes, havia mais altos e baixos e nem sempre estávamos na disputa para terminar entre os dez primeiros, mas ter um carro sólido como o VF-18 nos permite competir sempre por pontos."

Grosjean, que marcou mais da metade de todos os pontos que o time americano registrou desde que entrou na F1 em 2016 (57 de 87), acredita que sua sorte vai virar.

"Ainda não tivemos muita sorte", disse ele.

"Tivemos três corridas em que estávamos prontos para pontuar três vezes e não pontuamos. Saber que temos uma boa base e um bom carro é muito emocionante. Eu sei que pontuar vai acontecer em algum momento. Espero que isso seja em Baku. ”

Confira o guia do circuito de Baku

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Ricciardo: "Nada me atingiu mais do que a morte de Bianchi"

Previous article

Ricciardo: "Nada me atingiu mais do que a morte de Bianchi"

Next article

Aston Martin: F1 pode nos usar para conter ameaça da Ferrari

Aston Martin: F1 pode nos usar para conter ameaça da Ferrari
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean Shop Now
Tipo de matéria Últimas notícias