Haas quer "surpreender pessoas" na F1

compartilhar
comentários
Haas quer
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Erick Gabriel
14 de set de 2015 20:13

Num de seus maiores desafios dentro da carreira automobilística, Gene Haas falou sobre as dificuldades em montar uma nova equipe na categoria e espera começar em estágio à frente de outras escuderias

(Esquerda para direita): Guenther Steiner, chefe de equipe da Haas F1, com Mattia Binotto, gerente de motores de corrida da Ferrari
Gene Haas e Tony Stewart
Gene Haas, Presidente da Haas Automotion
Guenther Steiner, diretor da Haas F1 Team com Gene Haas, presidente da Haas Automotion

Originalmente a Haas se garantiu na Fórmula 1 para a temporada 2015, mas com o andar da carruagem, a equipe preferiu estrear somente no ano seguinte.

"Tudo leva muito tempo", disse Haas ao MOTORSPORT.COM. "Por mais que as pessoas pensem que você pode montar uma equipe em poucos meses, comprando material numa loja, isso realmente não é possível."

"Tudo tem que ser pesquisado, projetado e isso leva uma quantidade surpreendente de tempo. Está sendo mais do que esperávamos. Mas como tivemos esse ano para nos preparar melhor, provavelmente vamos começar à frente das outras equipes que estrearam recentemente."

"Estamos começando do zero, mas temos um bom relacionamento técnico com a Ferrari."

"Aprendemos de forma lenta, mas isso nos deixa no ponto que queremos. Quando os testes da Espanha começarem, vamos surpreender as pessoas. Estaremos prontos."

A Haas terá motores da Ferrari e, apesar do forte ponto de partida, ele insiste em dizer que ainda há muito trabalho a fazer para 2016:

"Acho que as pessoas não compreendem a complexidade desses carros. Não acho que seja apenas uma questão de motores, mas também de equilíbrio entre arrasto e downforce."

"Acho que o carro da Mercedes é muito mais eficiente por ter justamente esse equilíbrio. Se os motores da Ferrari possuíssem mais força, não sei se seriam mais rápidos."

"O ponto principal é de que sabemos de onde estamos começando. Sabemos que a suspensão não é frágil ou vai quebrar, sabemos que as transmissões serão duráveis. Esse é um dos principais problemas das equipes estreantes, a confiabilidade", disse o otimista proprietário.

Próxima Fórmula 1 matéria
Análise: Por que o motor Honda chega a ter 240cv a menos que rivais?

Previous article

Análise: Por que o motor Honda chega a ter 240cv a menos que rivais?

Next article

Alonso mostra treinamento de reflexos aos fãs

Alonso mostra treinamento de reflexos aos fãs
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias