Hamilton cutuca: “Vettel não viria para a Mercedes”

Em GP 200, britânico diz que ainda está na Fórmula 1 “para matar” e espera que Bottas continue na luta do mundial

Podendo igualar o número de pole positions de Michael Schumacher (68) neste sábado (26), Lewis Hamilton correrá neste final de semana no GP da Bélgica sua 200ª prova em sua carreira na Fórmula 1.

O piloto britânico disse que ainda mal consegue pensar que está há tanto tempo no mundial, mas foca em novas conquistas.

“É louco pensar nisso”, disse Hamilton ao Motorsport.com Brasil em Spa nesta quinta.

“Alcançar isso. Eu ainda sinto que posso continuar, então me sinto muito privilegiado. Me lembro de antes da minha primeira corrida, do sonho de ser um dia piloto de Fórmula 1. E agora tenho 200 corridas, mas acho que estarei velho demais para as próximas 200.”

“Não lembro de todas as 200 corridas. Tivemos tantos bons momentos nestes últimos anos, experiências abençoadas. E eu não mudaria em nada, porque você aprende muito das corridas ruins e dos momentos difíceis.”

“Bons momentos: minha primeira corrida, minha primeira vitória, vitória em Silverstone, vitória em Mônaco. Vencer o título no Brasil não foi uma grande experiência, mas foi um grande momento da minha carreira. Não sei qual é a minha favorita. Talvez alguma no molhado, porque é muito difícil no molhado. Vencer uma corrida de primeiro é bom, mas não é tão legal quando você vem mais de trás.”

Vettel não irá para Mercedes

Lewis Hamilton aproveitou para cutucar o rival Sebastian Vettel durante a coletiva desta quinta-feira em Spa-Francorchamps. A 14 pontos do alemão, Hamilton disse que Sebastian – que ainda não tem contrato para 2018 na F1 – jamais iria para a Mercedes.

O britânico crê que o alemão não queira ter alguém como ele como companheiro de time.

“Acho que é muito difícil que ele venha para cá”, disse ele.

“Não acho que ele queira ser meu companheiro de equipe. Mas sempre vou correr com quem quer que seja. Correr contra o melhor piloto é sempre muito bom. Eu não mudei nada aqui para este ano, mas há um novo elemento na equipe.”

“Não creio que haja ninguém na equipe infeliz com o momento que estamos atravessando. Não creio que seja um momento para mudança.”

“Eu sei que ele não quer vir para cá. Ele não estaria na posição que ele está agora na equipe dele em termos de como a equipe opera.”

Continuidade e disputa do título

Mesmo no GP 200 da carreira, Hamilton diz que sua fome de vencer continua inabalada e revelou a torcida para que seu companheiro na Mercedes, Valtteri Bottas (33 pontos atrás da liderança), continue com chances de título para tirar mais pontos de Sebastian Vettel.

“É bom que ele continue nesta luta de pontos. Não me lembro muito bem como nós estamos com pontos - não me lembro agora depois das férias. Não é importante, o mais importante é que temos 25 em disputa neste final de semana.”

“Mas isso é bom, preciso que ele continue andando bem para tirar pontos da Ferrari no campeonato. Preciso que ele ande bem e lute por este campeonato. Espero que este seja o caso.”

Durante as férias, pensei em todos os meus desafios. Mas o maior pensamento foi: ‘eu estou aqui para matar. Estou aqui para vencer’. Você pensa que depois de correr tanto tempo a sua paixão e a sua vontade de vencer irão diminuir. Mas isso está mais forte que nunca. Isso é emocionante.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pista Spa-Francorchamps
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias