Hamilton defende estratégia, mas diz: “Contra meu espírito”

compartilhar
comentários
Hamilton defende estratégia, mas diz: “Contra meu espírito”
26 de mar de 2018 19:48

Inglês diz que recuou na briga com Vettel para economizar motor, mesmo que seu desejo pessoal era de competir até o fim

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09 EQ Power+
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H, Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, and the rest of the field at the start
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09

Lewis Hamilton defendeu a tática de recuar nos ataques a Sebastian Vettel nos instantes finais do GP da Austrália de F1, mesmo que admita que a postura foi na contramão de seu “espírito de corridas”.

O inglês liderou a primeira parte da prova depois de partir da pole position, mas foi surpreendido por Vettel durante o período do safety car virtual. O alemão conseguiu parar no box e assumir a liderança, onde permaneceu até a bandeirada.

Hamilton esboçou um ataque ao piloto da Ferrari nas voltas derradeiras, mas, no fim, reduziu drasticamente o ritmo para terminar 5s atrás do rival na pista. 

O piloto da Mercedes afirmou que a decisão de reduzir o ritmo foi correta. “Eu tinha de economizar motor. Ele estava superaquecendo”, detalhou o tetracampeão.

“Eu tenho de fazer sete corridas com esse motor, de preferência até mais se eu puder. Então, eu estava andando no limitador de giros e estava quente demais, mas estava forçando.”

“Ao mesmo tempo, fiquei nervoso em danificar o motor. Eu o resfriei e comecei a me aproximar de novo, e cheguei relativamente perto.”

“Depois, simplesmente pensei que não conseguiria passá-lo. Meus pneus estavam ainda piores. Estava guiando a 110%, arriscando tudo apenas por sete pontos. Eu deveria provavelmente me afastar, economizar motor e usar sua vida nas próximas corridas. Isso vai contra meu espírito de corridas – eu quero correr até a linha de chegada.”

Hamilton reconheceu que tal tática também é condizente à F1 de hoje. “A propósito, o esporte está configurado para ter economia de combustível e coisas assim, com três motores [por temporada]. Você precisa pensar nisso e recuar. Então, provavelmente isso não é empolgante para os fãs, mas quero terminar minha temporada com esses três motores. Não quero precisar usar um quarto.”

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Red Bull pede fim do “modo festa” dos motores

Previous article

Red Bull pede fim do “modo festa” dos motores

Next article

GALERIA: No lugar das modelos, crianças agitam grid da F1

GALERIA: No lugar das modelos, crianças agitam grid da F1

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias