Hamilton diz que deixar carros mais pesados é "ridículo"

Atual campeão critica duramente movimento da categoria para tornar carros mais pesados e afirma que seria muito mais simples tornar carros mais velozes tirando peso em vez de mudar radicalmente regulamento

O anúncio feito pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) nesta quarta-feira (24) de que as equipes chegaram a um acordo em relação ao novo regulamento técnico para 2017 busca fazer com que a Fórmula 1 seja mais veloz. 

Uma das medidas é o aumento do peso mínimo dos carros, que passa dos atuais 702 kg para 722 kg - mais o peso extra que os pneus mais largos darão aos monopostos. Quem não gostou nem um pouco das novidades foi o atual campeão da categoria, Lewis Hamilton.

"Isso é simplesmente ridículo. Os carros eram ótimos quando pesavam cerca de 600 kg, era mais fácil para os pneus. Quanto mais pesado o carro, mais os pneus são forçados - o que vai colocar mais pressão na Pirelli para produzir pneus mais eficientes. E ainda tem o aumento de downforce", disse.

Problemas gerados pelo peso dos carros

Há tempos Hamilton vem dizendo que não está feliz com os carros atuais, especialmente com o fato de os pilotos serem obrigados a pilotar pensando em conservar os pneus. Para o britânico, a situação parece pior para esta temporada após os primeiros testes em Barcelona.

"Não melhorou, isso é fato. É como se os pneus estivessem mais duros, não tenho aderência alguma. Prefiro os do ano passado", disse.

"Nos últimos dias tenho pilotado com estes pneus e perguntando a mim mesmo: Porque é tão difícil? Quais são os desafios para a Pirelli? Por que o carro tem deslizado desta maneira? Então me lembrei de que quando cheguei aqui os carros pesavam cerca de 600 kg e agora estão 100 kg mais pesados - isso faz muita diferença", afirmou.

"Eles não precisam mudar muito o regulamento para tornar os carros mais velozes, apenas precisam tornar os carros mais leves. Eles são muito pesados hoje em dia."

Mudanças nas regras

O piloto da Mercedes está cético quanto às mudanças no regulamento - como o novo formato de classificação - serem o que a F1 precisa. Para Hamilton, a categoria precisa de carros melhores.

"Não acho que as regras são boas, mesmo se tivéssemos cinco equipes brigando por vitórias. O que eu gostaria de ver é um carro diferente. Mas não tenho todas as respostas, apenas um tipo de carro favorito. Gosto muito de motores V12 e pneus maiores e mais largos", disse.

Sobre o novo formato de classificação, Hamilton não acredita que a novidade vá mexer radicalmente com a formação dos grids de largada. "Não me parece que vá mudar muita coisa, para ser honesto. Acho apenas que isso vai fazer com que nos foquemos mais ainda para acertar as voltas. Mas será bom para o público", afirmou.

Por fim, o atuial campeão insiste que os chefes da F1 deveriam dar mais atenção para o que os pilotos têm a dizer no momento de formular novas regras.

"Acho que os pilotos deveriam ser consultados e mais envolvidos nas mudanças. Temos sugestões para tornar a categoria melhor, sabemos o que não é bom no carro - especialmente aqueles que pilotam aqui há dez, 15 anos. Passamos por regulamentos distintos, então podemos dizer o que funcionou e o que deu errado", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias