Hamilton diz que não desobedeceria Mercedes para vencer

Tricampeão da F1 afirma que, apesar de discordar, não tomaria uma decisão que beneficiasse somente uma pessoa em detrimento de toda a estrutura da Mercedes

Os questionamentos de Lewis Hamilton quanto às decisões da Mercedes nas provas finais da temporada 2015 da Fórmula 1 geraram certa polêmica, com o piloto discordando veementemente de algumas escolhas do time e tornando a questão pública. 

Apesar de toda a controvérsia, o tricampeão disse, em entrevista ao site da revista britânica Autosport, que não desobedeceria ordens do time alemão. 

"É tudo uma questão de ser a decisão certa ou errada para o time e então você precisa parar e entender que isso não é somente sobre você. É sobre cerca de 1300 pessoas e uma decisão egoísta de minha parte tem consequências para todos. Eu não tomo decisões pensando somente em mim, quero ter certeza de que estou decidindo pelo que é melhor para todo mundo", disse.

Hamilton, no entanto, voltou a falar sobre as discordâncias entre ele e a direção da equipe. O britânico ressaltou que, no fim, sentiu-se satisfeito por perceber que tinha razão ao pedir para ficar na pista durante a intervenção do Safety Car durante o GP do México.

"No México, disseram-me que os pneus não durariam, mas a vida útil era de 70 ou 80 voltas. Acabei descobrindo isso depois, então eu poderia ter ficado na pista e seguido com aqueles pneus até o final da prova sem grandes problemas".

Mas ninguém na equipe sabia disso no momento da prova, então decidiram pela troca por razões de segurança. Eles ficaram receosos, pois em corridas anteriores alguns estouros de pneus foram vistos. Pelo menos sei que estava certo em relação a decisão mais indicada", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias