Hamilton diz que parou de atacar Vettel para poupar motor

compartilhar
comentários
Hamilton diz que parou de atacar Vettel para poupar motor
Por: Scott Mitchell
27 de mar de 2018 16:20

Piloto britânico revela que pensou na sequência da temporada no final do GP da Austrália do último domingo

Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H leads Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 celebrates on the podium
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09 EQ Power+
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, Sebastian Vettel, Ferrari and Kimi Raikkonen, Ferrari in the Press
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, leads Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H, Sebastian Vettel, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, leads Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09

O tetracampeão mundial, Lewis Hamilton, disse que não atacou como poderia Sebastian Vettel no final da corrida de Melbourne para proteger sua unidade de potência. Com a nova limitação da Fórmula 1, os pilotos podem usar apenas três motores por ano – um a menos que no ano passado.

"O motor estava superaquecido e eu tenho que fazer sete corridas com este motor – de preferência mais, se eu puder", explicou ele.

“Eu estava no limitador e ele estava muito quente. Então, eu estava preocupado de danificar o motor ao mesmo tempo.”

"Eu apenas pensei no final que não conseguiria passa-lo, meus pneus iam ficar piores também. Estava dirigindo a 110%. Estava arriscando tudo por apenas sete pontos. Provavelmente devesse guardar meu motor e usar a vida dele para as próximas provas. Isso vai contra o meu espírito de corrida, porque eu quero correr até o fim."

“Estou bem em forma, me senti bem, mas a forma como este esporte está agora com economia de combustível e todas essas coisas diferentes, como os três motores, você tem que pensar sobre isso.”

“Então, provavelmente não seja empolgante para os fãs, porque eles provavelmente queriam ver a disputa até o fim. Mas eu quero terminar minha temporada com esses três motores, eu não quero ter um quarto."

Hamilton explicou que sua comunicação de rádio no meio da corrida, na qual disse que precisava saber o quanto sua equipe queria vencer, nasceu da frustração de não saber se tinha permissão para dar o máximo.

"A comunicação é algo que obviamente vamos tentar trabalhar", disse ele.

“Eu estava tipo: 'posso lutar, posso ir em frente?' E eles estavam tomando o tempo deles. Mas então eu fui, dei tudo naquele momento.”

Enquanto Hamilton tentava passar Vettel, que foi para a ponta graças a um Safety Car Virtual, o atual campeão mundial cometeu um erro e saiu um pouco da pista na curva 9.

"Eu estava muito perto atrás dele, travei o dianteiro direito e não fiz a curva", disse Hamilton. “Depois disso, eu comecei a chegar nele de novo. Mas, tentando recuperar o atraso, as temperaturas estavam novamente no limite.”

“Consegui chegar relativamente perto. Mas foi como os dois polos iguais de um ímã: você não consegue fazer o ímã passar por uma determinada região. É assim que foi.”

"Eu consegui acompanhar muito mais do que lembro no passado, mas não consegui chegar mais perto do que isso."

Próxima Fórmula 1 matéria
Broncas, vômito e palavrões: os rádios da F1 na Austrália

Previous article

Broncas, vômito e palavrões: os rádios da F1 na Austrália

Next article

Prova de 2018 recria debate sobre mudanças em Albert Park

Prova de 2018 recria debate sobre mudanças em Albert Park

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Localização Melbourne Grand Prix Circuit
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias