Hamilton foca na performance da McLaren após semana para esquecer

Zerado na Bélgica após ser uma das vítimas de Grosjean, inglês perdeu a tia e teve desgaste com a equipe nos últimos dias

Após ser atingido por Romain Grosjean e zerar no GP da Bélgica, Lewis Hamilton destacou a semana dura por que passou, com a morte de uma tia que descobriu um câncer terminal há poucas semanas, a má escolha na classificação, que fez com que largasse em sétimo, e a batida que o distanciou ainda mais da luta pelo título.

“Foi um dia difícil, uma semana difícil, na verdade. Quero muito ir para casa e tentar fazer com que os negativos se tornem positivos e seguir adiante.”

Hamilton não quis falar muito sobre o acidente, do qual escapou com um pequeno ferimento na perna. “Não é nada”, garantiu o inglês. “Realmente não quero falar sobre a largada. Todos viram o que aconteceu. Aconteceu muito rápido, não havia nada que pudesse fazer. Quero destacar a corrida fantástica do Jenson, foi um passeio no parque para ele, e da equipe, que mostra que temos um grande carro. Espero que tenhamos uma performance similar em Monza. Se acertamos no nosso lado da garagem, estaremos bem.”

Ao zerar na Bélgica, Hamilton agora é o quinto no campeonato. “O campeonato ficou mais difícil, mas ainda há muito por vir. Não houve lado bom em toda essa semana.”

Além de problemas nas pistas, Hamilton passou por uma indisposição com a equipe ao publicar tweets com linguagem abusiva e deixando claro que havia perdido tempo na classificação pois usava uma asa diferente em relação ao pole Button. Em uma das mensagens, inclusive, havia uma foto com dados de telemetria da McLaren indicando uma perda de seis décimos na reta.

Após a corrida, o chefe da equipe, Martin Whitmarsh, confirmou que a equipe pediu que Hamilton retirasse as mensagens do ar, “e ele fez isso imediatamente”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias