Hamilton: "Não é divertido lutar pelas posições de trás"

Dupla da Mercedes veio passando o pelotão após erro de estratégia, mas não passou do quarto e quinto lugares

O quarto e quinto lugares até saíram de bom tamanho haja vista o erro de estratégia cometido pela Mercedes no GP de Cingapura, quando decidiu manter os pilotos na pista durante o período de Safety Car, pouco antes da metade da prova.

Aproveitando para fazer sua segunda parada durante a interrupção da prova, Alonso, Raikkonen, as McLaren e as Sauber se colocaram à frente de Nico Rosberg – que andou boa parte do GP em segundo – e Lewis Hamilton, posições que a dupla teve de recuperar na pista. Só não foi possível, contudo, chegar no espanhol e no finlandês, que acabaram no pódio.

“Definitivamente, o Safety Car não foi bom e não acho que reagimos da maneira como deveríamos e perdemos terreno com isso”, reconheceu Hamilton, que sequer se animou com a prova de recuperação que foi obrigado a fazer, ultrapassando vários carros nas dez últimas voltas. “Não foi tão bom. Não é divertido quando você luta pelas posições pelas quais eu estava lutando”, disse ao TotalRace

Porém, fazendo um balanço geral da prova, Hamilton ao menos ficou feliz com sua performance. “Sinto-me positivo. Dei o máximo que podia, deixei meu coração naquela pista, fiz tudo o que eu podia e tirei tudo o que o carro tinha para dar.”

Rosberg reconheceu que era possível ser segundo, mas lembrou que a equipe não tinha certeza se os pneus durariam até o fim quando os outros pararam durante o Safety Car.

“Tive uma boa largada e o ritmo do carro estava muito forte. O Safety Car veio na hora errada para nós e talvez não tenha sido a melhor decisão não parar, mas naquele momento, não tínhamos certeza se nossos pneus durariam. Talvez pudesse chegar em segundo, mas as situações na corrida não nos favoreceram e foi um pouco desapontador terminar em quarto.”

Por meio de seu twitter, a Mercedes fez uma mea culpa em relação à estratégia, mas apontou que ela só funcionou com Alonso e Raikkonen.

“Todos os carros que pararam com o Safety Car, exceto Alonso e Raikkonen, ou perdeu tempo, ou teve de trocar os pneus novamente. Mas, como sempre, vamos analisar, aprender nossas lições e voltar mais fortes”, divulgou o time, que ainda congratulou os vencedores. “Parabéns à Red Bull por uma performance perfeita. Esses caras determinam o alvo para nós... mas, se fosse fácil, todos conseguiriam. Vamos continuar forçando.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Tipo de artigo Últimas notícias