Hamilton: "não ser você mesmo é o maior crime que se comete"

Segundo tricampeão, a F1 se beneficiaria se mais pilotos mostrassem como realmente são

O tricampeão da F1, Lewis Hamilton, tem mostrado várias facetas dentro e, principalmente, fora da pista. Constantemente ele está ligado à notícias no showbusiness, produzindo até mesmo suas próprias músicas.

Muitas pessoas não aprovam este tipo de comportamento, mas Hamilton desfruta o momento em que pode ser ele mesmo.

"Na minha opinião a Fórmula 1 precisa de personalidades e cada um tem a sua própria", disse o piloto para a TV3. "Eles têm que aprender que estão ficando cada vez mais chatos, mas acredito que eles são diferentes quando chegam em casa. Como indivíduos, isso seria ótimo para o esporte."

O britânico admite que seu estilo de vida fora do trabalho tem impacto positivo em seu rendimento na pista.

"Isso me ajudou a ser mais bem sucedido. Infelizmente a F1 é um esporte muito comercial. As corridas podem estar emocionantes, mas o resto está obsoleto. Como piloto, você precisa ser chato para estar no esporte. Eu também acreditava nisso durante um bom tempo."

"Quando estava ali, não estava seguro sobre meu futuro. Agora, não importa o que os outros dizem. É assim que eu sou. Se não aceitam, não importa."

"Não ser você mesmo é o maior crime que se comete."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias