Hamilton passa Alonso e Vettel no final para ser sétimo vencedor do ano

Inglês liderou boa parte do GP do Canadá, mas se viu obrigado a remar quando rivais decidiram parar apenas uma vez

Hamilton venceu pela terceira vez no Canadá

Em uma disputa emocionante nas últimas voltas, Lewis Hamilton superou Fernando Alonso e Sebastian Vettel para vencer o GP do Canadá e se tornar o sétimo ganhador diferente na temporada. O inglês liderou boa parte da prova, mas fez uma parada a mais e caiu para terceiro. Teve de remar na pista para ser o primeiro colocado pela terceira vez no Circuito Gilles Villeneuve. Na base da economia de pneus, Romain Grosjean e Sergio Perez completaram o pódio. Felipe Massa foi o décimo colocado e Bruno Senna o 17º.

Sem querer arriscar nas complicadas primeiras curvas, os pilotos mantiveram as posições na ponta na largada. Felipe Massa logo partiu para o ataque para cima de Nico Rosberg e superou o alemão em uma ultrapassagem por fora na última chicane, na segunda volta. Na volta seguinte, seria a vez de Paul Di Resta repetir o feito do brasileiro para cima do piloto da Mercedes.

Quando perseguia Mark Webber, Massa rodou sozinho logo após a primeira curva e caiu para 12º. Na ponta, Vettel abriu com tranquilidade o 1s de que necessitava para não ficar na mira de Lewis Hamilton. Já Bruno Senna andava apenas à frente os pilotos das nanicas.

Não demorou para os ponteiros demonstrarem sinais de degradação. Após cinco voltas, já não conseguiam melhorar seus setores. Na 13ª , Massa foi aos pits para sua primeira parada para escapar do tráfego. O brasileiro optou pelos pneus macios. Os pilotos que estavam no pelotão em que Massa brigava, Di Resta e Schumacher, copiaram sua estratégia na volta seguinte. 

Na volta 16, quando já era pressionado por Hamilton, Vettel fez sua parada e usou os pneus macios. Após ficar uma volta a mais na pista, Hamilton voltou à frente do alemão. Percebendo a valia de tirar e rendimento dos pneus supermacios, Alonso ficou outras duas voltas na pista e retornou em primeiro. A alegria do espanhol não durou muito: Hamilton usou a DRS para superá-lo com facilidade de chegar ao primeiro posto.

Tendo largado fora do top 10 e calçando pneus macios, Raikkonen e Perez seguiram na pista na tentativa de fazer uma parada. Enquanto isso, Felipe Massa lucrou com sua parada antecipada e superou o japonês, Schumacher e Di Resta.

O inglês passou a andar forte na ponta, e Alonso começou a ser pressionado por Vettel. Mesmo estando por várias voltas na zona de DRS, o alemão não conseguiu se colocar de lado com o espanhol, que passou a abrir no final do segundo stint e se aproximar de Hamilton.

A segunda rodada de pitstops começou na volta 38 com Nico Rosberg, que vinha sendo o mais rápido da pista. A intenção do alemão era evitar o tráfego que Webber estava pegando com a dupla Perez e Raikkonen, que seguia na pista em quarto e quinto lugares naquele momento. O finlandês voltou na frente do alemão, mas foi ultrapassado na volta seguinte, exatamente no momento em que Perez voltava à pista. Mas a estratégia deu certo e o piloto da Mercedes ganhou a posição de ambos. O mexicano também passou o piloto da Lotus parando uma volta depois.

Continuando sua maré de azar, a DRS de Schumacher travou enquanto aberta e o alemão teve de abandonar a prova, mesmo com os mecânicos tentando abaixar, na marra, o flap superior.

Na volta 51, Hamilton fez sua segunda parada. O inglês perdeu pouco mais de um segundo em seu pit mas, com voltas rápidas, desencorajaram seus rivais em parar logo em seguida para tentar passá-lo. Alonso e Vettel continuaram na pista.

Com as  dificuldades pelos pneus muito usados, Massa entrou em um duelo emocionante com Perez e Rosberg e foi obrigado a fazer seu segundo pit com 11 voltas para o final. Voltou na décima posição.

As últimas voltas tiveram muita emoção. Percebendo que seus rivais não parariam mais, Hamilton partiu para o ataque. Com sete voltas para o final, superou Vettel. Dois giros depois, foi a vez de Alonso. Sem pneus, o espanhol ainda não conseguiu suportar a pressão de Grosjean, Perez e Vettel que, logo depois que fora superado por Hamilton, fez sua segunda parada e conseguiu chegar em quarto.

Confira o resultado após 70 voltas:

 

1.  Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - 1h32:29.586
2.  Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault)  a 2.513
3.  Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari)  a 5.260
4.  Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault)  a 7.295
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari)   a 13.411
6.  Nico Rosberg (ALE/Mercedes) a 13.842
7.  Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault)  a 15.085
8.  Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) a 15.567
9.  Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) a 24.432
10.  Felipe Massa (BRA/Ferrari)  a 25.272
11.  Paul di Resta (ING/Force India-Mercedes) a 37.693
12.  Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes)  a 46.236
13.  Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault)  a 47.052
14.  Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari)  a 1:04.475
15.  Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari)  a 1 volta
16.  Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes  a 1 volta
17.  Bruno Senna (BRA/Williams-Renault)  a 1 volta
18.  Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault)  a 1 volta
19.  Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault)  a 1 volta
20.  Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth)  a 3 voltas
 
Abandonaram:
 
 
Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth)  
Michael Schumacher (ALE/Mercedes) 
Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) 
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth)  
 
Volta mais rápida: Sebastian Vettel – 1:15.752
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Tipo de artigo Últimas notícias