Hamilton: "Pressão deste ano é maior do que nunca"

compartilhar
comentários
Hamilton:
Jose Carlos de Celis
Por: Jose Carlos de Celis
27 de jul de 2018 18:02

Embora tenha uma vantagem de pontos muito maior do que em 2017, Lewis Hamilton considera que a Ferrari tem o melhor carro o que o obriga a dar um extra

Lewis Hamilton deixou a Alemanha com uma vantagem de 17 pontos sobre Sebastian Vettel, embora no sábado, quando seu rival fez o pole e deixou a classificação, viu como a distância (que era então de oito pontos) poderia aumentar muito.

Nesta fase do campeonato, o inglês era o segundo do campeonato em 2017, um ponto atrás de Vettel que saiu de férias com 14 pontos de vantagem após vencer na Hungria. Apesar da diferença no campeonato, as sensações são diferentes, e Hamilton é cauteloso sobre suas chances de ser pentacampeão.

"No ano passado, tenho certeza de que atingimos o mesmo nível de pressão em alguns pontos", disse Lewis em Hungaroring. "Só que este ano está ainda mais igual que o passado, então os erros são mais caros, mesmo os menores, então agora há mais pressão."

Leia também:

O britânico acredita que seu rival Vettel tem um carro mais rápido, e compara sua situação, em suposta desvantagem, com o de outros esportes: "É o mesmo para qualquer esporte. O último tiro ou o último ponto é o ponto mais importante. É a batalha mais intensa, estamos competindo com uma equipe que é mais rápida que a gente."

"Em 2017 estávamos bastante igualados, eu diria que em alguns finais de semana eles eram mais rápidos e nós éramos em outros. Esse ano o saldo está mais inclinado a favor deles, então temos que dar uma performance extra a cada corrida e tirar vantagem disso quando não somos rápidos o suficiente".

Portanto, Hamilton acredita que ele está sob mais pressão do que em qualquer outro momento: "Sim, a pressão para ganhar absolutamente cada milímetro é maior do que nunca se eu quiser ser o número um".

Apesar do golpe moral de sua vitória na Alemanha, ele diz que não está mais motivado do que antes: "Eu não sinto nenhuma diferença nessa corrida em relação às anteriores. Ainda há áreas que temos que melhorar".

Entre essas coisas para melhorar, Hamilton destaca a confiabilidade: "Temos que melhorar na classificação, em tirar mais dos treinos livres, na nossa comunicação, na nossa estratégia... mas acima de tudo na confiabilidade".

"Não temos estado 100% nisso, e é algo que no passado nos tornou muito fortes, porque a confiabilidade foi excepcional. Caiu um pouco mais do que poderíamos esperar e estamos trabalhando para recuperá-la", concluiu.

Informações adicionais de Edd Straw

Próxima Fórmula 1 matéria
Marko: McLaren terá que esperar "longo tempo" para ter Key

Previous article

Marko: McLaren terá que esperar "longo tempo" para ter Key

Next article

Haas e Sauber testam novo motor Ferrrari na Hungria

Haas e Sauber testam novo motor Ferrrari na Hungria
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton Shop Now
Equipes Mercedes Shop Now
Autor Jose Carlos de Celis
Tipo de matéria Reactions