Hamilton reconhece: “Ferrari estava rápida demais”

Inglês admite que volta de Vettel esteve fora de alcance; Bottas, por sua vez, explica que dificuldade é com temperatura de pneus

Lewis Hamilton admitiu que a Ferrari estava “rápida demais” para o alcance da Mercedes durante a sessão classificatória do GP do Bahrein, que foi dominada por Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen.

No Q3, Vettel e Raikkonen garantiram a primeira fila, ficando 0s1 à frente de Valtteri Bottas, o concorrente mais próximo. Hamilton, que perderia cinco posições no grid por uma troca de câmbio, terminou em quarto, a exatos 0s262 da marca obtida pelo alemão. 

Para o tetracampeão, que havia marcado a pole no GP da Austrália, há duas semanas, o ritmo dos rivais era fora de alcance. “Dei tudo o que tinha. A meta era ficar em primeiro lugar hoje, mas a Ferrari estava simplesmente rápida demais”, disse, em entrevista à emissora inglesa Sky Sports.

“Valtteri marcou um tempo realmente bom no fim e não consegui capitalizar com meus pneus novos. Bem, as coisas são assim, e tentaremos nos recuperar a partir de onde estamos.” 

O discurso de Bottas foi na mesma direção. “Concordo que não temos o ritmo que esperávamos neste fim de semana, mas também não temos nada de novo desde Melbourne”, analisou.

“É um circuito muito diferente, um asfalto diferente, temperaturas diferentes, então, com certeza, precisamos entender completamente por quê.”

“Estamos sofrendo um pouco com o superaquecimento dos pneus, um pouco menos nas sessões à noite, mas ainda temos trabalho a fazer. Como estamos dizendo desde o começo da temporada, não estamos muito à frente. A Ferrari, até agora, tem sido o carro mais rápido, e é aqui que estamos.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pista Bahrain International Circuit
Tipo de artigo Últimas notícias