Hamilton se inspira nos tempos de GP2 para pular de 20º para 3º

Inglês revela ter lembrado de uma de suas corridas mais marcantes da carreira, mas lamenta perdas

Lewis Hamilton largou em 20º e chegou em terceiro no GP da Alemanha. Mas seu tom de voz deixou claro que, apesar da grande recuperação, o que realmente importa para o piloto é o fato de ter perdido 10 pontos em relação ao companheiro – e vencedor da prova – Nico Rosberg na luta pelo título.

[publicidade] O inglês, que teve uma falha nos freios na classificação e bateu, disse ter se inspirado em uma de suas grandes corridas na carreira, na Turquia, ainda na GP2, quando rodou no começo, caiu para o fim do pelotão, em 16º e se recuperou para ser segundo colocado.

“Não foi tão legal quanto a corrida da Turquia, porque daquela vez eu estava mais para trás e todos tinham o mesmo carro. Hoje eu pensei naquela corrida, em ter que fazer algo mágico para me recuperar. Tive sorte de ter conseguido escalar o pelotão sem danificar demais meu carro.”

Hamilton teve alguns toques durante a prova, sendo o mais grave com Jenson Button, pelo qual ele assumiu a culpa.“Achei que ele tinha aberto a porta para eu passar como aconteceu na última corrida, mas julguei errado, foi um erro meu. Depois disso, a parte dianteira esquerda ficou muito leve e o carro começou a sair bastante de frente. Tentamos colocar mais asa na parada, mas perdemos muita pressão aerodinâmica e o pneu dianteiro estava degradando mais.”

O vice-líder do campeonato explicou ainda que a antecipação de sua segunda parada visava tirar vantagem de um possível Safety Car após a rodada de Adrian Sutil, o que não aconteceu, mesmo que a Sauber do alemão tenha ficado estacionada no meio da reta.

“Os pneus estavam muito bom. Naquela situação, geralmente há um Safety Car. Pelo menos ninguém se machucou e os fiscais de pista fizeram seu trabalho. A equipe reagiu da maneira corrida.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias