Hamilton será testemunha no julgamento de Adrian Sutil

Inglês estava junto do amigo quando o alemão se envolveu em confusão com Eric Lux, diretor da equipe Lotus

Lewis Hamilton e Adrian Sutil

A justiça alemã confirmou que Lewis Hamilton irá participar do julgamento do amigo Adrian Sutil, acusado pelo diretor da Lotus, Eric Lux, de lesão corporal grave após discussão em uma casa noturna na China.

“Lewis Hamilton será chamado como testemunha no primeiro dia. Sua presença é obrigatória”, afirmou o porta-voz do tribunal de Munique, que julgará a ação. O belga Jerome D’Ambrosio, ex-Virgin, também seria chamado.

A confusão aconteceu na noite do GP da China do ano passado, vencido por Hamilton. O inglês estava ao lado de Sutil quanto este teria atirado uma taça de champanhe na direção de Lux e causado um corte no pescoço e obrigando-o a tomar 24 pontos.

O empresário do alemão, que não conseguiu manter sua vaga na Force India e não tem cockpit para a próxima temporada, se mostrou confiante.

“Temos um vídeo em que pode ser visto claramente que Adrian não estava atacando ou machucando intencionalmente alguém. Esperamos a absolvição ou pelo menos uma punição por negligência. Mas isso não colocaria em cheque sua carreira," insistiu Manfred Zimmermann.

O julgamento está marcado para os dias 30 e 31 de janeiro, em Munique. Dois dias após depor, Hamilton estará no lançamento do novo carro da McLaren, na sede da equipe, em Woking.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias