Hamilton sofre, mas leva tetra no México; Verstappen vence

34,733 visualizações

Inglês se envolve em toque com Vettel nas curvas iniciais, mas consegue o suficiente para garantir o quarto título mundial

A F1 coroou mais um campeão mundial neste domingo. Mesmo que tenha tido atuação repleta de contratempos no GP do México, Lewis Hamilton garantiu matematicamente seu tetracampeonato em 2017, já que Sebastian Vettel foi apenas o quarto colocado.

A prova no Hermanos Rodriguez teve seu lance fundamental nos metros iniciais. Max Verstappen, Vettel e Hamilton se envolveram em toques ainda nas primeiras curvas durante a disputa pela liderança, o que jogou os dois protagonistas do campeonato para o fundo do pelotão.

O alemão da Ferrari fez boa prova de recuperação, mas precisava ficar entre os dois primeiros para se manter vivo na disputa. Assim, Hamilton, mesmo fechando em nono, igualou o número de títulos mundiais de Alain Prost e do próprio Vettel.

Verstappen venceu a prova sem grandes sustos, praticamente de ponta a ponta. Valtteri Bottas foi segundo colocado, à frente de Kimi Raikkonen. Felipe Massa também enfrentou contratempos e foi o 11º colocado.

A corrida

Vettel manteve a ponta no arranque, mas sofreu o ataque de Verstappen por fora na aproximação da curva 1. O holandês mergulhou com agressividade e o alemão não recuou, o que resultou em um toque na tomada para a segunda curva.

Ali, houve o primeiro dano na asa dianteira de Vettel. Hamilton aproveitou a confusão para ganhar terreno, mas foi tocado por um Vettel que ainda tinha dificuldades. Assim, o inglês da Mercedes sofreu um furo em seu pneu traseiro direito.  

Ambos os favoritos tiveram de fazer pitstops prematuros para reparos, de modo que ocupavam as duas últimas posições do pelotão nos giros iniciais. Carlos Sainz e Massa também fizeram uma parada cedo – o brasileiro sofreu um furo lento no pneu dianteiro direito.

Verstappen aproveitou o momento para disparar na frente, abrindo vantagem confortável para Bottas, que vinha a seguir. Já Ocon, Hulkenberg, Pérez e Raikkonen vinham relativamente próximos na disputa por uma posição de pódio.

Ocon, Hulkenberg e Pérez foram aos boxes antes dos demais líderes para colocar pneus macios. Já Hamilton, no fundo do pelotão, enfrentava dificuldades para superar os carros à sua frente, de modo que ele tomou uma volta de Verstappen já na 22ª passagem.

Na 26ª volta, Hulkenberg encostou seu carro na área de escape e abandonou a prova. Com isso, Vettel, que fazia boa prova de recuperação, já era promovido à zona de pontos, em 10º.

Verstappen já tinha quase 10s de vantagem para Bottas quando Brendon Hartley abandonou com problemas mecânicos. Isso provocou o acionamento do safety car virtual na volta 32, o que fez com que os líderes fossem aos boxes para trocar pneus – e Vettel também retornou para um segundo pitstop, calçando ultramacios.

A prova teve bandeira verde poucas voltas mais tarde, sendo que a ordem passava a ser após a rodada de pitstops: Verstappen, Bottas, Raikkonen, Ocon e Stroll. Vettel já era o oitavo, com Massa em 10º.  

Verstappen seguia andando forte, com vantagem já superior a 12s para Bottas. Assim, a Red Bull passou a pedir para que o holandês segurasse o ritmo e apenas controlasse a distância para o finlandês da Mercedes.

Na 51ª volta, Vettel superou Pérez e assumiu o sexto lugar. Hamilton também fazia sua corrida de recuperação: duas voltas depois, superou Vandoorne e foi ao 11º posto.

O alemão subiu ao quinto posto ao deixar Stroll para trás na volta 55, pouco depois, despachou Ocon para ir a quarto. Enquanto isso, Hamilton tirava Massa da zona de pontos ao chegar em 10º.

O problema para Vettel é que seus rivais a seguir estavam muito à sua frente: Raikkonen estava a mais de 20s, com Bottas outros 27s. Já Hamilton superou Alonso a três voltas e foi ao nono lugar, posição suficiente para garantir o título mesmo se Vettel chegasse em segundo.

Verstappen cruzou a linha com grande vantagem para Bottas. Raikkonen completou o pódio. Ocon, Stroll, Pérez, Magnussen, Hamilton e Alonso completaram a zona de pontos; já Massa foi 11º.

Resultados completos - GP do México:

Cla PilotoChassisMotorVoltasTempoGapIntervalokm/hPitsAposentadoriaPontos
1   33 netherlands  Max Verstappen  Red Bull TAG 71 1:36'26.550     189.970 1   25
2   77 finland  Valtteri Bottas  Mercedes Mercedes 71 1:36'46.228 19.678 19.678   1   18
3   7 finland  Kimi Raikkonen  Ferrari Ferrari 71 1:37'20.557 54.007 34.329   1   15
4   5 germany  Sebastian Vettel  Ferrari Ferrari 71 1:37'36.628 1'10.078 16.071   2   12
5   31 france  Esteban Ocon  Force India Mercedes 70 1 lap 1 volta  1 volta    1   10
6   18 canada  Lance Stroll  Williams Mercedes 70 1 lap 1 volta  0.000   1   8
7   11 mexico  Sergio Perez  Force India Mercedes 70 1 lap 1 volta  0.000   2   6
8   20 denmark  Kevin Magnussen  Haas Ferrari 70 1 lap 1 volta  0.000   1   4
9   44 united_kingdom  Lewis Hamilton  Mercedes Mercedes 70 1 lap 1 volta  0.000   2   2
10   14 spain  Fernando Alonso  McLaren Honda 70 1 lap 1 volta  0.000   1   1
11   19 brazil  Felipe Massa  Williams Mercedes 70 1 lap 1 volta  0.000   1    
12   2 belgium  Stoffel Vandoorne McLaren Honda 70 1 lap 1 volta  0.000   1    
13   10 france  Pierre Gasly  Toro Rosso Renault 70 1 lap 1 volta  0.000   1    
14   94 germany  Pascal Wehrlein  Sauber Ferrari 69 2 laps 2 voltas  1 volta    1    
15   8 france  Romain Grosjean  Haas Ferrari 69 2 laps 2 voltas  0.000   2    
  dnf 55 spain  Carlos Sainz Jr.  Renault Renault 59         3 Aposentadoria  
  dnf 9 sweden  Marcus Ericsson  Sauber Ferrari 55         2 Aposentadoria  
  dnf 28 new_zealand  Brendon Hartley  Toro Rosso Renault 30           Aposentadoria  
  dnf 27 germany  Nico Hulkenberg  Renault Renault 24         1 Aposentadoria  
  dnf 3 australia  Daniel Ricciardo  Red Bull TAG 5    
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do México
Pista Autodromo Hermanos Rodriguez
Tipo de artigo Relato da corrida