Hamilton: “uma de minhas piores performances”

Líder da temporada teve uma corrida com muitos erros e avaliou o próprio desempenho como abaixo do aceitável

Lewis Hamilton esteve irreconhecível no GP da Hungria, realizado neste domingo (26). Partindo da pole position e favorito para a vitória, o britânico teve uma prova cheia de erros – um deles logo na primeira volta, que o relegou para a décima posição.

Após a entrada do Safety Car, Hamilton aparecia em quarto, mas se envolveu em confusões com Daniel Ricciardo e Valtteri Bottas, perdendo parte da asa dianteira – pelo incidente com o australiano, o piloto da Mercedes acabou levando um drive-through, que o jogou para fora da zona de pontuação. Após a corrida, Hamilton recebeu dois pontos de penalização, os primeiros do piloto da Mercedes em 12 meses.

Mesmo com todos os problemas, o britânico conseguiu se recuperar e acabou contando com a sorte, pois Nico Rosberg, que vinha em segundo, se envolveu em um toque com Ricciardo e teve um furo no pneu, terminando a prova na oitava posição. Falando após a corrida, Hamilton descreveu o próprio desempenho como um dos piores dos últimos tempos.

"Hoje foi (uma corrida) incrivelmente bizarra. Se eu merecia pontuar? Graças a Deus (consegui). Preciso retomar o fôlego e voltar melhor para a próxima prova. Tive uma de minhas piores performances nos últimos tempos. Não sei se foi por falta de concentração ou outro motivo, mas assimilarei o golpe e seguirei em frente”, reconheceu.

"Tive um dia ruim, sem dúvida, mas a equipe trabalhou muito bem a estratégia e pude ao menos conquistar alguns pontos”, ponderou.

Apesar da corrida cheia de problemas, Hamilton ampliou a vantagem sobre Rosberg, que era de 17 pontos e agora é de 21. Perguntado se estava aliviado por ter batido o companheiro de equipe apesar de todos os incidentes, Hamilton disse: "Para ser honesto, eu nem pensei nisso ainda, então eu não me sinto aliviado".

Rosberg conformado

Nico Rosberg, entretanto, vinha muito bem na corrida até se envolver no toque com Ricciardo, que tirou um segundo lugar praticamente garantido e a redução significativa da desvantagem em relação a Hamilton no campeonato.

Em relação ao contato com o australiano, o germânico concordou com a decisão dos comissários de prova, que decidiram que o lance foi um incidente de corrida e não aplicaram punições.

"Eu considerei que a curva já era minha, pois estava na trajetória ideal. Ricciardo, no entanto, passou reto por ter freado tarde demais. Mas (quando eu voltei) a asa dianteira dele ainda estava na linha que eu escolhera e ele não recuou”, observou.

"Tudo estava indo muito bem, estava satisfeito com a minha corrida até a volta 64. Depois disso, eu não tinha nada, foi uma pena. É duro quando você perde tantos pontos. Mas o esporte é assim mesmo, é o tipo de coisa que pode acontecer", disse um resignado Rosberg.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pista Hungaroring
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias