Hamilton vence no Brasil após toque de Ocon com Verstappen

compartilhar
comentários
Hamilton vence no Brasil após toque de Ocon com Verstappen
11 de nov de 2018 18:42

Holandês deu show e liderava após ultrapassagens, mas sofreu toque de retardatário da Force India e terminou em segundo

Lewis Hamilton ficou com a vitória no GP do Brasil de 2018, em Interlagos, após um polêmico toque entre Max Verstappen e o retardatário Esteban Ocon.

Verstappen, que largou em quinto, deu espetáculo em Interlagos. O holandês assumiu a ponta após ultrapassar na pista todos os concorrentes à frente, e caminhava firme rumo a sua segunda vitória consecutiva.

No entanto, tudo mudou na volta 44. Ocon tentou descontar uma volta para o líder em uma manobra desastrada, e ambos se tocaram no S do Senna. Verstappen rodou, perdeu a liderança para Hamilton e sofreu danos em seu assoalho, o que deixou o inglês mais próximo da vitória. Ocon acabou punido pelo toque. 

Ao fim, Hamilton venceu pela 10ª vez na temporada e confirmou o título da Mercedes no Mundial de Construtores de 2018. Verstappen e Kimi Raikkonen completaram o pódio.

Daniel Ricciardo, da Red Bull, fez corrida competitiva após largar do meio do pelotão devido a uma punição. O australiano pressionou Raikkonen pelo pódio, mas fechou em quarto. 

Já Valtteri Bottas e Sebastian Vettel fizeram corrida mais apagada. Ambos sofreram com os pneus e ficaram em quinto em sexto. A zona de pontuação foi completada por Charles Leclerc, Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Sergio Pérez.

A corrida

Partindo da pole position, Hamilton mantém a ponta nos metros iniciais, enquanto que Bottas supera Vettel ainda na partida. O alemão tenta reagir e trava pneus no S do Senna, mas Bottas, por fora, se mantém à frente.

Um pouco atrás, Verstappen supera Raikkonen na largada, mas o piloto da Ferrari dá o troco e volta ao quarto lugar na reta oposta. A situação muda novamente na terceira volta: o holandês consegue o vácuo na reta principal e supera Kimi novamente no S do Senna.

Verstappen mostrou forte ritmo no início da prova: uma passagem depois, mergulhou por dentro de Vettel, também no S do Senna, para pular para terceiro, atrás somente das duas Mercedes.

Depois de ser superado por Verstappen, Vettel cometeu um erro na Curva do Lago e também foi passado por Raikkonen. A ordem de início, portanto, era Hamilton, Bottas, Verstappen, Raikkonen e Vettel. Ricciardo, que havia largado em 11º, também realizou diversas ultrapassagens e já estava no pelotão da frente, em sexto.

Verstappen vinha embalado no começo e, em torno da sexta volta, começava a pressionar Bottas na luta pelo segundo lugar. Porém, o holandês não conseguia velocidade suficiente para emparelhar na reta, o que também fazia com que Raikkonen se aproximasse atrás.

Na décima volta a manobra deu certo: Verstappen pegou o vácuo, colocou de lado e superou Bottas no S do Senna. Hamilton, seu próximo alvo, vinha cerca de 1s7 à frente.

Bottas, então, passou a sofrer ataques de Raikkonen. O piloto da Ferrari armou o bote na reta oposta, mas o compatriota deu o lado de fora da Curva do Lago para se manter à frente.

Ao fim da 18º volta, Bottas é o primeiro dos ponteiros a abrir a rodada de pitstops, trocando os supermacios pelos médios. Hamilton, líder, faz o mesmo na volta seguinte. O inglês retorna em sétimo, imediatamente atrás de Romain Grosjean, e só consegue fazer a ultrapassagem na volta seguinte; enquanto isso, Verstappen, fazia a melhor volta da prova para ganhar terreno na luta pela liderança. Mas, assim que consegue ficar com pista livre, Hamilton se torna o piloto mais rápido da pista, emendando sequência de voltas mais rápidas.

Vettel, que havia largado de macios, faz sua parada na volta 28. Verstappen, pouco depois, dizia que seus pneus ainda estavam em bom estado e passou a virar repetidamente mais veloz do que Hamilton.

Raikkonen fez seu pitstop ao fim da volta 31, o que o fez perder a posição para Vettel – embora tivesse um pneu algumas voltas mais novo. Os dois estavam muito próximos de Bottas na pista, enquanto que as Red Bull, que ainda não haviam parado, passavam a ocupar as duas primeiras posições.

Na volta 35, Vettel dá passagem a Raikkonen, de modo que o finlandês retorna ao quinto lugar.

Ao fim daquela mesma volta, Verstappen enfim faz sua primeira parada. Sua estratégia vai por um caminho diferente: em vez de colocar os pneus médios, como haviam feito Mercedes e Ferrari, o holandês calçou macios para tentar ir ao fim da prova.

Com diferença grande entre os pneus, o ataque foi questão de tempo. Ao fim da volta 39, o holandês superou Hamilton na reta principal, sem grande resistência, para assumir a ponta.

Já Ricciardo voltou em sexto após sua única parada, imediatamente atrás de Vettel. Seguindo estratégia semelhante à de Verstappen (ou seja, com pneus macios), o australiano partiu para cima de Vettel.

Na volta 44, um lance que mudou a corrida: o retardatário Ocon fez uma manobra desastrada ao tentar descontar uma volta para o líder Verstappen. O piloto da Force India, que estava com pneus supermacios novos, tentou ganhar terreno no S do Senna, mas tocou em Verstappen e fez o piloto da Red Bull rodar.

Com isso, Hamilton herdou a ponta novamente, com Verstappen em segundo, mais de 5s atrás. O assoalho do carro do holandês estava visivelmente danificado com o choque. Posteriormente, Ocon recebeu um stop and go (ida aos boxes, com 10s parado no pit) pelo choque.

Na fase final da prova, Ricciardo ganhou terreno ao superar Bottas e Vettel, e partia para cima de Raikkonen na luta pelo pódio. Mas as posições não se alteraram: Hamilton venceu, à frente de Verstappen. Raikkonen completou o pódio.

A prova teve dois abandonos: Nico Hulkenberg, da Renault, e Marcus Ericsson, da Sauber.

Resultado completo:

Cla   # Piloto Chassi Motor Voltas Tempo Diferença Intervalo km/h Pits Abandono Pontos
1   44 United Kingdom Lewis Hamilton Mercedes Mercedes 71 -       1   25
2   33 Netherlands Max Verstappen Red Bull TAG 71 1.469 1.469 1.469   1   18
3   7 Finland Kimi Raikkonen Ferrari Ferrari 71 4.764 4.764 3.295   1   15
4   3 Australia Daniel Ricciardo Red Bull TAG 71 5.193 5.193 0.429   1   12
5   77 Finland Valtteri Bottas Mercedes Mercedes 71 22.943 22.943 17.750   2   10
6   5 Germany Sebastian Vettel Ferrari Ferrari 71 26.997 26.997 4.054   2   8
7   16 Monaco Charles Leclerc Sauber Ferrari 71 44.199 44.199 17.202   1   6
8   8 France Romain Grosjean Haas Ferrari 71 51.230 51.230 7.031   1   4
9   20 Denmark Kevin Magnussen Haas Ferrari 71 52.857 52.857 1.627   1   2
10   11 Mexico Sergio Perez Force India Mercedes 70 1 L 1 Lap 1 Lap   1   1
11   28 New Zealand Brendon Hartley Toro Rosso Honda 70 1 L 1 Lap 0.000   1    
12   55 Spain Carlos Sainz Jr. Renault Renault 70 1 L 1 Lap 0.000   2    
13   10 France Pierre Gasly Toro Rosso Honda 70 1 L 1 Lap 0.000   1    
14   2 Belgium Stoffel Vandoorne McLaren Renault 70 1 L 1 Lap 0.000   1    
15   31 France Esteban Ocon Force India Mercedes 70 1 L 1 Lap 0.000   2    
16   35 Russian Federation Sergey Sirotkin Williams Mercedes 69 2 L 2 Laps 1 Lap   1    
17   14 Spain Fernando Alonso McLaren Renault 69 2 L 2 Laps 0.000   2    
18   18 Canada Lance Stroll Williams Mercedes 69 2 L 2 Laps 0.000   2    
  dnf 27 Germany Nico Hulkenberg Renault Renault 32         1 Abandono  
  dnf 9 Sweden Marcus Ericsson Sauber Ferrari 20         2 Abandono
Next article
Glock: É a Ferrari que precisa mudar filosofia, não Vettel

Previous article

Glock: É a Ferrari que precisa mudar filosofia, não Vettel

Next article

Verstappen parte para cima de Ocon após corrida

Verstappen parte para cima de Ocon após corrida
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Sub-evento Corrida