Hartley ligou para Red Bull após saída da Porsche do WEC

Neozelandês, que fará estreia surpresa no GP dos Estados Unidos, revelou que entrou em contato com Helmut Marko para pedir oportunidade

Estreante na F1 pela Toro Rosso, Brendon Hartley afirmou que telefonou para seu antigo mentor na Red Bull, Helmut Marko, quando a Porsche anunciou que deixaria o WEC ao fim da temporada de 2017.

Hartley recebeu uma chance surpresa para disputar o GP dos Estados Unidos pela Toro Rosso, já que Carlos Sainz foi liberado para se juntar à Renault e Pierre Gasly foi ao Japão para disputar o título da Super Fórmula.

A Red Bull apoiou o início da carreira de Hartley nos monopostos, o que incluiu um título da F-Renault Eurocup e o terceiro lugar na F3 Inglesa. No entanto, ele foi cortado do programa no meio de 2010.

Depois, Hartley se mudou para as provas de protótipos e conseguiu uma vaga na equipe de fábrica da Posche na LMP1, o que lhe rendeu a vitória nas 24 Horas de Le Mans deste ano e o título do WEC em 2015 ao lado de Mark Webber e Timo Bernhard.

Hartley revelou que entrou em contato novamente com o conselheiro da Red Bull quando ficou sabendo que deixaria a LMP1 em 2017.

“Liguei para Helmut após o fim do programa da LMP1 apenas para dizer que ‘se tiver uma oportunidade, estou pronto’”, Hartley disse ao Motorsport.com.

“Ele recebeu a mensagem e, agora, essa oportunidade apareceu em cima da hora, meio que do nada em alguns aspectos.”

Hartley passou um tempo no simulador da Red Bull nas últimas semanas e afirmou que, inicialmente, não sabia que isso tinha uma vaga de corrida em mente. 

“Primeiro eu fiz um teste no simulador e não fiz muitas perguntas. Eles disseram ‘venha para cá’ e eu disse ‘OK’. Eu não sabia que havia a chance de estar no grid em Austin.”

“Tudo aconteceu muito rápido. Não fiquei sabendo muito antes da imprensa, digamos assim.”

Questionado se ele já havia desistido de chegar à F1, já que se tornou estabilizado nos protótipos, Hartley respondeu: “Quando eu falava com as pessoas eu dizia que era irreal, mas o sonho sempre esteve lá. Se eu acreditava que realmente aconteceria? Há três ou quatro anos, não.”

“Eu estava convencido de que teria a chance neste ano? O sonho estava lá, mas, honestamente, aos 27 anos, quando a idade dos pilotos é cada vez mais baixa, eu não estava certo disso.”

“Obviamente eles estão arriscando comigo. Eles obviamente fizeram a lição de casa.”

O neozelandês acrescentou que retornou à Red Bull “como um piloto muito mais forte e completo” do que era quando foi cortado do programa.

“Eu passei por momentos difíceis. Mentalmente, estou muito mais forte agora. Eu quase não cometo erros. Estou mais preparado do que nunca como um piloto de corridas.”

Hartley, que também está na disputa por uma vaga na Ganassi para a temporada de 2018 da Indy, afirmou que “não quer pensar muito na frente” quando questionado se a prova em Austin poderia lhe render uma vaga definitiva na Toro Rosso.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Brendon Hartley
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias