Hartley: Mereço seguir na Toro Rosso em 2019

compartilhar
comentários
Hartley: Mereço seguir na Toro Rosso em 2019
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Adam Cooper
23 de out de 2018 13:54

Após pontos nos EUA, piloto neozelandês crê que tenha mostrado o suficiente para permanecer no time italiano

Sob pressão, Brendon Hartley acredita que muitas pessoas tenham uma impressão errada a seu respeito após este ano ao lado de Pierre Gasly.

O neozelandês diz repetidamente que tem um contrato para a próxima temporada, mas sua equipe já assinou contrato com Daniil Kvyat para 2019 e está negociando com a Nissan e.dams na Fórmula E para liberar Alexander Albon para a outra vaga da Toro Rosso.

Hartley começou em último mas terminou em nono no GP dos Estados Unidos, no último final de semana, após as desclassificações depois da corrida para Kevin Magnussen e Esteban Ocon.

Ele disse: “foi bom. Eu sinto que tenho me saído bem nos últimos eventos”.

“Obviamente, todo final de semana eu estou respondendo perguntas sobre o meu futuro ou lendo sobre ele ou lendo na imprensa que eu preciso bater o meu companheiro de equipe. Mas, na verdade, em Singapura, eu estava à frente na corrida antes de receber as ordens da equipe e parar no box novamente.”

“Eu estava à frente na Rússia antes do carro quebrar, eu estava à frente na qualificação em Suzuka e estava à frente de novo nos EUA. Então, vamos ver o que acontece."

Os dois pontos de Hartley nos EUA dobraram seu número na temporada, mas ele ainda está em 19º no campeonato, superando apenas o estreante da Williams, Sergey Sirotkin.

Falando ao Motorsport.com depois de saber que marcou estes dois pontos, Hartley acrescentou: "é óbvio que foi chato responder perguntas sobre o meu futuro o tempo todo, eu já disse isso algumas vezes”.

"Eu sinto que estou fazendo o trabalho e mereço ficar aqui."

Gasly tem 28 pontos e conseguiu os melhores resultados da Toro Rosso, enquanto Hartley desfrutou de menos bons momentos, embora tenha se classificado em sexto para a corrida de casa da fornecedora de motores Honda no Japão.

O GP dos EUA foi a primeira vez que Hartley terminou à frente de seu companheiro de equipe desde o GP da Alemanha, em meados de julho.

"Foi uma corrida incrível do meu ponto de vista, do ponto de vista da equipe, estratégia e pitstops", disse ele.

“Eu fiz tudo o que pude. Mostrei muita agressividade na primeira volta: passei uma das Saubers por fora da curva 7, passei por Pierre e uma McLaren na curva 12. Isso fez a corrida melhorar.”

“No final, esse foi o máximo que eu poderia ter feito e fomos recompensados ​​com dois pontos. Estou feliz com a primeira volta, feliz por estar à frente do outro carro e feliz por fazer um trabalho melhor com pneus."

Next article
Relembre as atuações de gala de Verstappen na F1

Previous article

Relembre as atuações de gala de Verstappen na F1

Next article

Diretor de prova da F1 defende punição no grid a Vettel

Diretor de prova da F1 defende punição no grid a Vettel
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP dos Estados Unidos
Pilotos Brendon Hartley
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias