Hasegawa deixa chefia de projeto de F1 da Honda

Dirigente japonês não estará mais envolvido com a categoria, sendo que seu antigo cargo agora será dividido entre dois novos funcionários

Yusuke Hasegawa deixará seu posto de chefe do projeto da Honda na F1 ao fim deste ano como parte de uma reestruturação completa na administração da estrutura.

Hasegawa enfrentou grande pressão durante esta temporada, já que a Honda enfrentou dificuldades com potência e confiabilidade, o que colocou um fim em sua relação com a McLaren após três temporadas.

Antes de iniciar sua nova parceria com a Toro Rosso, a Honda anunciou mudanças em sua estrutura organizacional na tentativa de dar a volta por cima.

Em seu papel de chefe do projeto de F1, Hasegawa era responsável tanto pelo desenvolvimento do motor em Sakura quanto pela operação de corridas. O papel foi removido, com a Honda dividindo as responsabilidades ao criar dois novos cargos.

Toyoharu Tanabe foi apontado como diretor técnico da F1 e se concentrará nas operações de corridas e testes nos circuitos.

O Motorsport apurou que Yasuaki Asaki assumirá o papel de diretor de operações na sede em Sakura, responsável pelo desenvolvimento do motor de F1.

Tanabe, que trabalha com a Honda desde 1984, tem experiência na f1, tendo trabalhado como engenheiro de Gerhard Berger na McLaren e como engenheiro chefe para Jenson Button na era BAR/Honda.

Ele também trabalhou na Indy, e atualmente ocupa o posto de gerente sênior e engenheiro chefe no desenvolvimento da Honda.

Hasegawa, que assumiu o posto que era de Yasuhisa Arai no início de 2016, não estará mais envolvido no projeto de F1, mas manterá seu cargo de engenheiro chefe executivo.

A Honda afirmou que usará sua experiência e conhecimento no projeto de F1 para trabalhar em pesquisas e desenvolvimento focados na produção em massa. O trio assumirá seus novos cargos no dia 1º de janeiro.

“No passado, o chefe do projeto de F1 assumia a responsabilidade pelo desenvolvimento tecnológico e por dirigir a equipe nos locais das corridas”, explicou o chefe de comunicações da Honda, Katsuhide Moriyama.

“Ao separar essas áreas de responsabilidade, evoluiremos nossa estrutura para que o desenvolvimento da equipe e o time de testes possam assumir suas respectivas responsabilidades de forma mais rápida.”

“Ao garantir que tanto o time de desenvolvimento quanto a equipe de corridas cumpram seus respectivos objetivos, a Honda continuará com seus desafios para que os fãs possam ver a Toro Roso-Honda competindo no nível mais alto sem nenhum atraso adicional.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias