Hembery: “As mudanças talvez sejam pequenas demais para alguns"

Diretor da Pirelli explica quais as alterações causadas pelo pneu que estreia nos treinos livres do Canadá

Em meio a muita polêmica devido aos testes realizados com Mercedes e Ferrari recentemente, a Pirelli tenta entrar em acordo com as equipes para promover a estreia dos novos pneus, que visam evitar problemas como os vividos por Felipe Massa no GP do Bahrein. O piloto da Ferrari sofreu dois furos durante a prova.

Assim, a fornecedora decidiu reverter a construção dos pneus à usada ano passado, mas promete manter o nível de desgaste visto nesta temporada. Ao TotalRace, o diretor de automobilismo da Pirelli, Paul Hembery, explicou que a intenção é interferir o mínimo possível na disputa.

“As mudanças serão mínimas. Fizemos muitos testes e acreditamos que podemos minimizar as causas destes pneus dechapados. Achamos que tirando uma das partes da banda de rodagem podemos evitar isso, o que, na prática, é um retorno ao sistema que vimos nos dois últimos anos e que não causou problemas. O que estava acontecendo era que o pneu continuava inflado, mas a borracha saía e isso criava uma cena que não era positiva para uma fornecedora de pneus”, explicou o britânico.

“Não queríamos mudar muito o pneu porque muitas equipes investiram pesadamente na parte mecânica, não apenas na aerodinâmica. Pelos dados, pode ser que se perca um pouco de velocidade nas curvas e algo entre dois ou três décimos por volta. Ainda assim, haverá o desafio termal, algo de que as equipes precisam, porque algumas delas desenharam seus carros ao redor disso. Assim, temos mais ou menos um acordo com todas as equipes para fazer isso agora.”

Mesmo assim, a Pirelli ainda não conseguiu a unanimidade necessária para levar a mudança adiante. Tanto, que depois de ser anunciada para a próxima etapa do campeonato, no Canadá, a estreia dos novos pneus deve acontecer em sessões oficiais apenas na Grã-Bretanha. Em Montreal, ele será usado apenas nos treinos livres, como um pneu experimental.

“As mudanças talvez sejam pequenas demais para o que algumas equipes querem, mas adotamos uma abordagem no início da temporada e alguns tiveram um resultado melhor que outros e não é nosso trabalho mudar isso. Se ouvíssemos todos, correríamos com um pneu retangular, porque todo mundo tem uma opinião diferente. Se as 11 equipes nos pedissem para termos corridas com uma parada, faríamos isso em um minuto. Mas eles não concordarão com isso porque cada um escolheu um caminho diferente em seu carro.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias