Hembery defende regras para evitar que equipes abusem

Um dos motivos para os problemas do GP da Grã-Bretanha foi o mau uso dos pneus por parte dos times

Uma das medidas tomadas após o vexame da Pirelli no GP da Grã-Bretanha, quando quatro pneus simplesmente estouraram sem aviso prévio durante a prova chamou a atenção: a pedido da fornecedora de pneus, a FIA determinou pressões máximas a serem usadas pelas equipes e proibiu os times de inverter os pneus traseiros direito e esquerdo.

Em outras palavras, o uso incorreto dos pneus por parte das equipes foi um dos fatores que provocou os problemas de Silverstone, algo que poderia ter sido evitado caso as sugestões de uso da própria Pirelli fossem respeitadas.

“É preciso ter regras”, acredita o diretor esportivo da empresa italiana, Paul Hembery. “Em todas as esferas do automobilismo em que trabalhamos, as equipes tentar levar os pneus ao limite e é importante que você saiba o que está acontecendo e que as pessoas respeitem os limites porque isso pode ter um grande impacto, particularmente em determinados tipos de circuito.”

Para o dirigente, a Pirelli está no caminho certo para que estouros como os ocorridos na Grã-Bretanha não voltem a acontecer. A preocupação é com os demais circuitos do calendário em que muita energia é colocada nos pneus pelo tipo de traçado.

“Se tivéssemos visto alguma indicação clara do que iria acontecer, poderíamos ter resolvido. Mas tomamos a decisão correta, dando um primeiro passo na Alemanha, usando um pneu que já havia sido testado, e o segundo será dado na Hungria. Usar a estrutura dos pneus de 2012 nos dá mais margem para os circuitos agressivos. Isso será importante para Spa e Suzuka”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias